Saúde

A alimentação e o seu equilíbrio

Muitas vezes, acabamos por descuidar a nossa alimentação, tornando-a mais pobre, com menos fibras e outros constituintes, podendo provocar obstipação. Ajude o seu organismo a voltar ao normal.

Depois do trabalho, aproveitando os últimos raios de sol, acabamos por ir ter com os amigos a uma esplanada. Entre cervejas e refrigerantes, quando a fome começa a apertar, acabamos sempre por petiscar algo. E o jantar saudável que nos esperava em casa, termina por não ser comido. As consequências fazem-se sentir posteriormente, sendo a mais frequente a prisão de ventre, ou obstipação. Embora cause verdadeiro desconforto, como gases, inchaço, dores abdominais e, em casos mais graves, hemorroidas, muitas vezes é desvalorizada. Estima-se que uma em cada cinco pessoas tenha prisão de ventre1, e a maioria não procura qualquer tipo de tratamento. Mas ter de fazer demasiado esforço para evacuar não é natural e pode prejudicar a saúde como um todo.

A obstipação tem causas

Uma alimentação rica em fibras e a ingestão de, pelo menos, 1,5 litro de água por dia são bons princípios para um trânsito intestinal saudável. E também é importante ingerir o mínimo de bebidas alcoólicas, fazer exercício físico regularmente, não fumar e evitar o stress2. Mas… e quando não se consegue controlar todos estes fatores? Ou quando, justamente para aliviar o stress, deixamos de reparar na forma como nos alimentamos, passando a sentir os incómodos da prisão de ventre?

A ciência apresenta soluções, ao criar produtos que amolecem as fezes, tornando-as mais fáceis de evacuar. A explicação é simples: a prisão de ventre ocorre quando a movimentação das fezes nos intestinos é mais lenta do que o normal, fazendo com que a sua passagem se processe de forma mais morosa. Como consequência, ao permanecerem mais tempo do que o habitual no intestino grosso, as fezes perdem muita água, tornando-se mais secas e duras. Por isso, a sua expulsão pode tornar-se difícil e dolorosa3.

Diga adeus à prisão de ventre

Para os médicos, a prisão de ventre verifica-se quando, entre outros fatores, a defecação ocorre com dificuldade ou esforço para evacuar4. Sempre que sentir esta dificuldade, além de se certificar que ingere fibras e água em quantidade suficiente, também pode recorrer a soluções como DulcoSoft®, um dispositivo médico que combate a prisão de ventre.

DulcoSoft® proporciona um alívio suave da prisão de ventre por conter macrogol 4000. Esta substância atrai água ao intestino, amolecendo, assim, suavemente as fezes, o que torna a sua evacuação mais fácil e confortável.

A gama completa de DulcoSoft® tem uma absorção mínima, podendo ser tomado na gravidez, na amamentação ou por crianças a partir dos 2 anos, na forma de Solução Oral 250ml. Como amolece as fezes e pode evitar o esforço excessivo na evacuação, também pode ser útil para doentes com hemorroidas com queixas de fezes duras.

Saiba mais sobre este tema aqui ou em Alívio da Prisão de Ventre, para que, sem surpresas nem urgências, com Dulcosoft®, possa ir à casa de banho confortavelmente e sem esforço.

DULCOSOFT® Pó para Solução Oral e DULCOSOFT® Solução Oral são dispositivos médicos para amolecer as fezes duras e secas e facilitar a evacuação. A administração a grávidas e crianças com menos de 8 anos deve ser preferencialmente supervisionada por um profissional de saúde. DULCOSOFT® não deve ser tomado durante mais de 28 dias. Não tome DULCOSOFT® no caso de alergia ao macrogol 4000 ou a qualquer outro ingrediente, se tiver alguma doença intestinal inflamatória grave ou megacólon tóxico, perfuração digestiva ou risco de perfuração digestiva, íleus, suspeita de obstrução intestinal, estenose sintomática ou síndromes abdominais dolorosas de causa indeterminada. Leia com atenção a rotulagem e instruções de utilização. (5.0) SAPT.DULC8.18.04.0225c
1 Fonte: Brand Performance Tracking – Online survey, n=3.000. Constipation and irregularity sufferers often and very often and treaters, 2017
2 Fonte: https://www.alivioprisaodeventre.pt/um-mundo-na-sua-barriga/entrevista
3 Fonte: https://www.alivioprisaodeventre.pt/compreender-a-prisao-de-ventre/o-que-e-a-prisao-de-ventre

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)