O Benfica anunciou que já entregou o recurso e a providência cautelar no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) relativos ao castigo de um jogo à porta fechada e voltou a vender bilhetes para o jogo de dia 7 de outubro, domingo, frente ao FC Porto no Estádio da Luz. O clube tinha suspendido a venda de bilhetes para o clássico depois do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol ter confirmado o castigo aplicado ao Benfica e ainda ao Sp. Braga. Caso o TAD aceite a providência cautelar apresentada pelos dois clubes – já que os minhotos também anunciaram que vão recorrer – a decisão final pode demorar meses. Se for recusada, a interdição é aplicada automaticamente.

Na expectativa de uma decisão favorável por parte do TAD e de modo a salvaguardar a possibilidade de realização do jogo aberto ao público, a Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa que irá iniciar hoje a venda de bilhetes para o mencionado encontro”, lê-se no comunicado dos encarnados.

Esta terça-feira, aquando da decisão do Conselho de Disciplina, o Benfica reagiu à decisão e, através de um comunicado publicado no seu site oficial, entendeu como “séria e muita grave a decisão da Federação Portuguesa de Futebol”, acrescentando que iria avançar “de imediato com o devido procedimento cautelar, junto do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), com vista à suspensão dos efeitos da decisão em causa e posterior impugnação da mesma”.

CD confirma jogos à porta fechada para Benfica e Sp. Braga. Venda de bilhetes para o Benfica-FC Porto suspensa

A direção do clube anunciou ainda que vai tornar pública “uma posição sobre esta matéria junto dos Sócios na próxima Assembleia Geral do Clube, que se realiza sexta-feira, dia 28 de setembro”.

Em causa estão processos relativos à época passada, quando a Comissão de Instrutores da Liga decidiu que existiram violações passíveis de interdição dos estádios. No caso do Benfica, o castigo diz respeito à reincidência no arremesso perigoso de objetos com reflexo no jogo na mesma temporada. Esta punição com um jogo à porta fechada acumula com uma outra anunciada no mês passado pelo IPDJ, devido à ilegalidade das claques do Benfica.

Em relação ao Sporting de Braga, o CD confirmou a punição do clube devido a “agressões simples com reflexo no jogo por período igual ou inferior a 10 minutos”, neste caso no jogo contra o Sporting. Já o Paços de Ferreira, que também foi punido, cumpriu a pena frente ao Desportivo das Aves.

Leia o comunicado do Benfica na íntegra:

“A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa que, analisado o Acórdão da Federação Portuguesa de Futebol que confirmou a aplicação do castigo de um jogo à porta fechada no Estádio da Luz, interpôs e já entregou o recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) a impugnar a decisão e a requerer o decretamento de providência cautelar suspensiva dos efeitos do Acórdão.

É convicção firme da Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD que a razão lhe assiste e que o TAD reconhecerá os fundamentos da sua defesa.

Em todo o caso, a realização ou não do jogo Benfica-FC Porto, à porta aberta, no próximo dia 7 de outubro, a contar para a Liga NOS, está dependente da obtenção de decisão em tempo útil por parte daquele Tribunal a decretar a suspensão dos efeitos da decisão proferida pela Federação Portuguesa de Futebol.

Contudo, na expectativa de uma decisão favorável por parte do TAD e de modo a salvaguardar a possibilidade de realização do jogo aberto ao público, a Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa que irá iniciar hoje a venda de bilhetes para o mencionado encontro, bem como todas as demais medidas procedimentais necessárias para assegurar a organização do mesmo.

Qualquer alteração, em resultado de eventual decisão proferida pelo TAD, será de imediato comunicada.”