Em 1976, a Porsche concebeu um dos 911 mais exuberantes de sempre. Chamou-lhe 935 e o modelo tornou-se uma arma terrível e temível no mundo da competição, sendo imbatível na classe. No ano seguinte, a marca alemã passou a vender o modelo a equipas provadas, que faziam fila à porta do construtor e, mais tarde, desenvolveria uma versão mais aerodinâmica para pistas muito rápidas, como Le Mans, que ficou conhecida como Moby Dick. Até em Portugal este modelo venceu, nos tempos de Robert Giannone, Joaquim Moutinho, Rufino Fontes e Jorge Petiz, entre outros, com todos os 935 a serem transformados pelo mestre Eduardo, da garagem Aurora.

Pois bem, este saudoso carro de competição regressou agora ao activo, não pela mão de um qualquer preparador privado, mas sim pela própria marca, que o apelidou 935 Clubsport e apresentou publicamente no Rennsport Reunion, evento que teve lugar na Califórnia.

O novo modelo, de que apenas vão ser fabricados 77 exemplares, está à venda por 700 mil euros, mais impostos é claro. Mas vale todos os cêntimos que se tenha de pagar por ele, isto para os amantes deste tipo de veículos, tanto mais que não está homologado para circular na via pública.

7 fotos

A carroçaria com muita fibra de carbono ajuda a conter o peso (apenas 1.380 kg), sendo que para o construir a Porsche parte como base de um 911 GT2 RS, onde aproveita tudo, até o motor. O que significa que o novo 935 usufrui dos serviços do 6 cilindros opostos 3.8 biturbo, capaz de fornecer 700 cv, acoplado a uma caixa de dupla embraiagem e sete velocidades e um diferencial onde está montado um autoblocante de competição, bastante mais “forte” do que os utilizados para andar na estrada.

Com 4,865 metros de comprimento, uns imponentes 2,034 metros de largura e apenas 1,359 metros de altura, o 935 é mais largo (31,6 cm) do que o GT2 RS normal e monta uma réplica das jantes aerodinâmicas que se utilizavam nos anos 70 e 80. A frente plana torna o modelo mais aerodinâmico, além de característico, ainda que recorra a faróis diferentes dos que se usavam na época, mas nada disso retira valor, ou atractivo, para quem admire o modelo.

As primeiras unidades serão entregues no início de 2019, pelo que os track days vão começar a ficar mais animados.