Perto de 200 operacionais combatem dois “grandes” incêndios em zonas de floresta em Vila Verde, no distrito de Braga, sendo o vento uma das principais dificuldades que enfrentam, disse à Lusa o comandante dos bombeiros locais. Segundo Luís Morais, os acessos complicados e o “muito” combustível existente na floresta, com “hectares e hectares” de giesta, são outras das dificuldades.

Um dos incêndios deflagrou pelas 16h12 de segunda-feira em Aboim da Nóbrega, mobilizando 105 operacionais, apoiados por 33 meios terrestres e dois aéreos. “Na prática, é um incêndio que começou há quatro dias. Ontem, demo-lo por fechado e consolidado, mas começou a arder de novo. Sem a famosa mão humana, isto não me parece possível”, referiu Luís Morais. Em Vade, as chamas deflagraram pelas 11h02, estando envolvidos no combate 79 homens, 24 meios terrestres e dois aéreos.

O concelho de Vila Verde regista ainda mais dois incêndios “de pequena dimensão”. De acordo com Luís Morais, em nenhum dos incêndios há casas em perigo, não tendo também havido necessidade de efetuar qualquer evacuação.

No distrito de Braga, e segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, destaque ainda para um incêndio que deflagrou pelas 14:50 em Caldas de Vizela, concelho de Vizela, que mobiliza 76 operacionais, apoiados por 23 viaturas e um meio aéreo.