Escolas

“Comboio” de bicicletas que leva crianças à escola em Lisboa reconhecido pela OMS

106

João Bernardino, que trabalha na área da mobilidade, tinha como objetivo promover a mobilidade sustentável e fazer com que as crianças se deslocassem para a escola em modos de transporte sustentáveis.

PAULO CUNHA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

Um projeto que leva crianças à escola, no Parque das Nações, Lisboa, num “comboio” de bicicletas foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o exemplo português de promoção da atividade física, anunciou a Junta de Freguesia. O projeto Ciclo Expresso do Oriente foi criado há mais de três anos quando o filho de João Bernardino entrou para a escola.

João Bernardino, que trabalha na área da mobilidade, tinha como objetivo promover a mobilidade sustentável e fazer com que as crianças se deslocassem para a escola em modos de transporte sustentáveis e saudáveis.

“Na altura, falei com alguns parceiros locais, com a Junta de Freguesia, com a Associação de Pais da Escola Básica do Parque das Nações e lançámos o Ciclo Expresso. Teve adesão desde essa altura. Causou um impacto interessante, porque algumas crianças passaram a ir de bicicleta para a escola”, disse à Lusa o fundador do projeto. Desde então, todas as sextas-feiras é organizado um “comboio”, que parte às 08:30 do Terreiro dos Corvos e tem um percurso definido, no qual as crianças podem entrar no início ou ao longo do caminho, até chegarem à Escola Básica do Parque das Nações, cerca de 15 minutos depois.

“A adesão tem sido relativamente estável. O normal é serem entre 10 a 15 crianças, que vão desde os cinco anos, no pré-escolar, até aos 10 anos, e alguns pais. A regra que colocámos é ser pelo menos um adulto para quatro crianças”, explicou.

Segundo João Bernardino, o percurso é seguro, mas as condições podem melhorar. “Existe ciclovia nalgumas partes do percurso, noutras ainda não. Há uma parte do percurso em que nós vamos em passeio, que é um passeio largo, mas um passeio, e há outra parte do percurso em que vamos em estrada, mas é uma zona de bairro que é suficientemente segura para o fazer”, salientou.

O projeto Ciclo Expresso do Oriente foi escolhido pela revista da OMS como o exemplo português de promoção da atividade física. “Vemos este reconhecimento com muita satisfação. É bom saber que, de certa forma, estamos a dar o exemplo numa ação inovadora, que esperamos que possa ser replicada”, considerou. A iniciativa já foi replicada em Aveiro, com a criação do Ciclo Expresso das Barrocas, há um ano e meio.

No Parque das Nações, este ano, um pai está a tomar a iniciativa de fazer um novo comboio, mas no sentido inverso, do lado sul para o lado norte, com destino a outra escola do Oriente de Lisboa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)