Moçambique

Presidente de Moçambique lança primeira pedra para construção de aeroporto no sul do país

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, lançou a primeira pedra para construção do Aeroporto Internacional de Xai-Xai, na província de Gaza, sul de Moçambique. Vai custar 65 milhões de euros.

"Este projeto terá impacto na vida de 1,4 milhões de habitantes da província de Gaza", afirmou o chefe de Estado

ANTONIO SILVA/EPA

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, lançou esta sexta-feira a primeira pedra para construção do Aeroporto Internacional de Xai-Xai, na província de Gaza, sul de Moçambique, um projeto orçado em cerca de 75 milhões de dólares (65 milhões de euros).

“Este projeto terá impacto na vida de 1,4 milhões de habitantes da província de Gaza”, afirmou o chefe de Estado moçambicano, durante a cerimónia de lançamento da primeira pedra para construção da infraestrutura.

A infraestrutura, cujas obras terão um prazo de dois anos, terá uma pista de aterragem de 1.800 metros, numa área total de cerca de nove mil metros quadrados.

Para Filipe Nyusi, o aeroporto, o primeiro da província, vai facilitar a assistência das populações da região, que ciclicamente são afetadas por calamidades naturais.

“Fazemo-lo ainda na expectativa de que poderá servir como um ponto estratégico para o apoio das vítimas dos recorrentes desastres naturais como cheias, inundações e ciclones que tem afetado esta zona do país”, declarou Filipe Nyusi.

O aeroporto, que poderá gerar em fase de funcionamento cerca de 600 empregos, é resultado de um apoio dos governos da Alemanha e da China. “O povo moçambicano saberá valorizar esta conquista”, concluiu o chefe de Estado moçambicano.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)