Cinema

Porto/Post/Doc dedica secção a realizadores Chris Petit e Matías Piñeiro

O festival vai debruçar-se sobre o trabalho dos dois cineastas, de gerações diferentes, uma vez que Petit se iniciou com "Radio On" enquanto Piñeiro tem-se dedicado a adaptar Shakespeare para cinema.

URS FLUEELER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O festival de cinema Porto/Post/Doc, este ano dedicado ao tema “Ficções do Real”, terá como realizadores em foco o britânico Chris Petit e o argentino Matías Piñeiro, entre 24 de novembro e 2 de dezembro, foi anunciado esta segunda-feira.

O “Em Foco” do festival vai debruçar-se sobre o trabalho dos dois cineastas, de gerações bem diferentes, uma vez que Petit se iniciou em 1979, com “Radio On”, um road movie com banda sonora de músicos como David Bowie e Kraftwerk, enquanto Piñeiro tem 36 anos e tem-se dedicado a adaptar Shakespeare para cinema.

“No Porto/Post/Doc será possível ver grande parte da obra de Chris Petit, num programa que reúne curtas e longas metragens, algumas das quais exibidas pela primeira vez em Portugal”, anunciou a organização, em comunicado, em que dá conta da presença do realizador em Portugal para apresentar as obras.

Depois da projeção de “Negative Space”, um “filme experimental que reflete sobre o modo como vemos e recordamos as imagens”, Petit vai conversar com a crítica e investigadora britânica Laura Mulvey.

Também Piñeiro estará no Porto, a acompanhar a exibição de cinco obras, entre elas “Viola”, “In The Museum” ou “La Princesa de Francia”, este último em competição para melhor filme no Festival de Locarno. O argentino escolheu ainda um filme para ser exibido no âmbito do programa de ‘carta branca’ do evento, no caso “Il Monte delle Formiche”, documentário do italiano Riccardo Palladino que terá estreia em Portugal depois de ter valido o prémio de Melhor Realizador Emergente em Locarno.

As novidades na programação engrossam a lista de exibições já anunciadas, entre as quais uma retrospetiva dos portugueses António Reis e Margarida Cordeiro, que contará com um programa de conversas e a projeção de uma versão restaurada e digitalizada de “Trás-os-Montes”, uma “obra maior do cinema português”.

“No Porto serão exibidos: ‘Jaime’ (1974), ‘Trás-os-Montes’ (1976), ‘Ana’ (1985) e ‘Rosa de Areia’ (1989), num programa que reafirma a importância do seu trabalho [da dupla de realizadores], no contexto de um país entregue à ditadura, e questiona a forma como o seu trabalho viria a influenciar aquilo que é, hoje, o cinema português”, apontou a organização. Por seu lado, o seminário Fórum do Real vai contar com um painel intitulado “Rever Reis e Cordeiro”, com convidados ainda por anunciar.

Outro dos destaques do programa é a oficina que vai ter como título “Texts of muteness: maternal silences and cinema as an expressive mode” (“Textos da mudez: silêncios maternais e o cinema como um modo expressivo”, em tradução livre do inglês), dirigida pela investigadora britânica Laura Mulvey.

O workshop vai realizar-se de 27 a 29 de novembro, com enfoque sobre as questões de género. O Porto/Post/Doc vai passar pelo Rivoli, pelos cinemas Passos Manuel e Trindade, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, pelo Maus Hábitos e pela Universidade Católica Portuguesa.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

O governo merece uma censura /premium

João Marques de Almeida

Se o Presidente, o PM e os partidos parlamentares fossem responsáveis e se preocupassem com o estado do país, as eleições legislativas seriam no mesmo dia das eleições europeias, no fim de Maio. 

Arrendamento

A coisa /premium

Helena Matos

Programas para proprietários que antes de regressarem à aldeia entregam ao Estado as suas casas para arrendar. Torres com 300 apartamentos. O arrendamento tornou-se na terra da intervenção socialista

Médicos

Senhor Dr., quanto tempo temos de consulta?

Pedro Afonso

Um dos aspetos essenciais na relação médico-doente é a empatia. Para se ser empático é preciso saber escutar. Ora este é um hábito que se tem vindo a perder na nossa sociedade, e nas consultas médicas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)