As intenções de voto para ano Partido Socialista (PS) sofreram uma queda ao mesmo tempo que o Bloco de Esquerda (BE) recupera, de acordo com uma sondagem da Aximage para o Jornal de Negócios e para o Correio da Manhã.

As intenções de voto no PS caíram um ponto percentual, estando nos 38,9%. Em plena discussão para o orçamento do Estado, é o partido que regista a maior queda das intenções de voto para as próximas eleições legislativas. Nas últimas sondagens, entre julho de setembro, o partido de António Costa tinha registado um aumento de 0,9%, passando de 39% para 39,9%. Ainda assim, os valores são superiores aos resultados alcançados nas legislativas 2015: 32,31% dos votos.

Já o partido de Catarina Martins registou um aumento de 1,3 pontos percentuais, face à descida registada entre julho e setembro — de 9,5% para 7,8%. Depois de um verão marcado pelo caso Robles, o Bloco de Esquerda têm agora 9,1% de intenções de voto dos portugueses. O BE

Quer o PSD, quer o CDS estão estabilizados nos 24% e 9,2% respetivamente. Naquele que foi o primeiro verão sob a liderança de ex-autarca do Porto, Rui Rio, o PSD tinha sofrido a maior quebra na intenção de voto (3,1%), caindo de 27,2% para 24,1%. Em sentido inverso, o CDS tinha registado a maior aumento da intenção de voto (1,8%), passando de 7,4% em julho para 9,2% em setembro.