Rádio Observador

Google

Google anuncia novidades de 2018. Vem aí um novo Pixel Phone

Esta terça-feira a Google esteve em direto de Nova Iorque a apresentar as novidades de 2018. Anunciou-se um novo Pixel Phone, um Pixel Slate e um mini ecrã inteligente. Veja aqui as novidades.

Made by Google é um evento onde a Google todos os anos, em outubro, apresenta novos produtos

Google Store

Depois da Apple, a Microsoft e a Amazon terem apresentado novos produtos recentemente, esta terça-feira a Google esteve em Nova Iorque com um novo Pixel, a gama de smartphones da empresa, novas colunas inteligentes com ecrã embutido e um novo computador portátil. A ausência? Declarações sobre meio milhão de dados terem sido comprometidos pelo Google Plus.

[Pode rever o evento em direto no vídeo abaixo]

O evento começou com Rick Osterloh, vice-presidente de hardware da Google, a falar dos 20 anos que a empresa comemora este ano, antes de anunciar o Pixel 3, o Pixel Slate e o Google Home Hub. Além disso o responsável da empresa focou no Titan, o software da empresa que garante, disse, a segurança dos dados nestes. Numa curta apresentação com várias piadas diretas aos eventos de outras empresas, como “ninguém quer ver um keynote de duas horas”, a Google apresentou novos produtos.

Google Home Hub. O assistente digital da Google que vai juntar colunas inteligentes a um ecrã

O Google Home Bud, à direita, vai funcionar com outros aparelhos inteligentes, como as câmaras de vigilância doméstica Nest, também da Google

Este novo produto é uma evolução dos Google Home, as colunas inteligentes da empresa com que o utilizador pode falar para saber informações de tempo, de notícias e controlar outros aparelhos inteligentes, como lâmpadas. O Google Home Hub utiliza a mesma tecnologia e adiciona-lhe um ecrã. Este produto quer concorrer com o Echo Show, da Amazon, que lidera este mercado com a Alexa, e o recém-anunciado Portal, do Facebook.

Imaginem não só ouvir uma resposta, mas ver uma resposta”, explica a Google em relação às vantagens do Google Home Hub em relação às colunas inteligentes.

O Google Home Hub é pensado “para a vida em casa”. Ao adicionar um ecrã à tecnologia do assistente digital da Google, a empresa quer também facilitar a interação com outros produtos Google, como o YouTube, para que — através de comandos de voz falados para este pequeno ecrã — o utilizador possa ver vídeos enquanto está a cozinhar ou a arranjar-se para sair de casa, comodamente.

Uma das grandes diferenças do Google Home Hub em relação à concorrência é não ter uma câmara embutida, como a Amazon e o Facebook têm, para o utilizador sentir que a sua privacidade está salvaguardada, diz a empresa.

O Pixel Slate, o novo computador portátil da Google que não tem medo de também ser um tablet

A seguir ao ecrã inteligente comando por voz, foi a vez de se saber mais sobre o Pixel Slate, o novo computador portátil da Google com o ChromeOS, o sistema operativo da empresa. Segundo Osterloh, este sistema “junta o melhor da Google: pesquisa, inteligência artificial, apps e serviços, tudo num só local”.

O Google Pixel Slate é uma experiência completamente nova. Não é um computador portátil a tentar ser um tablet ou um telemóvel a tentar ser um computador”, explicou Trond Wuellner, diretor de produto na Google.

O Slate tem ecrã LCD tátil que se conecta a um teclado exterior que também é uma capa para o computador (como se vê em muitos tablets). À semelhança dos portáteis Surface Pro, da Microsoft, a Google vende este teclado à parte dos computador. O que o torna um dispositivo comparavél a um computador portátil e não um tablet é a experiência em aplicações como o browser Google Chrome em modo desktop (o que não é possível noutro dispositivos mobile).

Pixel 3, o novo smartphone da Google que vai estar disponível numa cor “que não é o cor-de-rosa”

Já se sabia antes desta conferência que Google ia apresentar o novo Pixel, o smartphone da empresa que promete a experiência Android, o sistema operativo móvel da empresa, mais pura. O smartphone vai ter um modelo normal, de 5,5 polegadas e um modelo XL, de 6,3 polegadas (sim, já compete com o Samsung Note 9, de 6,4, e com o iPhone Xs Max, de 6,5). A maior novidade em relação ao Pixel 2 é o entalhe, a saliência no topo do ecrã que começou a surgir no mercado com o iPhone X, e que estará já preparada para a próxima atualização do Android, o Pie.

As novidades deste novo modelo são as cores — branco, preto e “não cor-de-rosa”, que é uma versão nesta cor — e uma câmara e especificações melhorados. Além dos novos Pixel, a Google anunciou o Pixel stand, uma base para carregar sem fios o equipamento. Os telemóveis vão estar disponíveis a partir de 16 de outubro nos Estados Unidos e mais 12 países.

Estes equipamentos não têm data de lançamento prevista para Portugal, como já tem sido a norma nestes lançamentos da Google.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)