Depois da Apple, a Microsoft e a Amazon terem apresentado novos produtos recentemente, esta terça-feira a Google esteve em Nova Iorque com um novo Pixel, a gama de smartphones da empresa, novas colunas inteligentes com ecrã embutido e um novo computador portátil. A ausência? Declarações sobre meio milhão de dados terem sido comprometidos pelo Google Plus.

[Pode rever o evento em direto no vídeo abaixo]

O evento começou com Rick Osterloh, vice-presidente de hardware da Google, a falar dos 20 anos que a empresa comemora este ano, antes de anunciar o Pixel 3, o Pixel Slate e o Google Home Hub. Além disso o responsável da empresa focou no Titan, o software da empresa que garante, disse, a segurança dos dados nestes. Numa curta apresentação com várias piadas diretas aos eventos de outras empresas, como “ninguém quer ver um keynote de duas horas”, a Google apresentou novos produtos.

Google Home Hub. O assistente digital da Google que vai juntar colunas inteligentes a um ecrã

O Google Home Bud, à direita, vai funcionar com outros aparelhos inteligentes, como as câmaras de vigilância doméstica Nest, também da Google

Este novo produto é uma evolução dos Google Home, as colunas inteligentes da empresa com que o utilizador pode falar para saber informações de tempo, de notícias e controlar outros aparelhos inteligentes, como lâmpadas. O Google Home Hub utiliza a mesma tecnologia e adiciona-lhe um ecrã. Este produto quer concorrer com o Echo Show, da Amazon, que lidera este mercado com a Alexa, e o recém-anunciado Portal, do Facebook.

Imaginem não só ouvir uma resposta, mas ver uma resposta”, explica a Google em relação às vantagens do Google Home Hub em relação às colunas inteligentes.

O Google Home Hub é pensado “para a vida em casa”. Ao adicionar um ecrã à tecnologia do assistente digital da Google, a empresa quer também facilitar a interação com outros produtos Google, como o YouTube, para que — através de comandos de voz falados para este pequeno ecrã — o utilizador possa ver vídeos enquanto está a cozinhar ou a arranjar-se para sair de casa, comodamente.

Uma das grandes diferenças do Google Home Hub em relação à concorrência é não ter uma câmara embutida, como a Amazon e o Facebook têm, para o utilizador sentir que a sua privacidade está salvaguardada, diz a empresa.

O Pixel Slate, o novo computador portátil da Google que não tem medo de também ser um tablet

A seguir ao ecrã inteligente comando por voz, foi a vez de se saber mais sobre o Pixel Slate, o novo computador portátil da Google com o ChromeOS, o sistema operativo da empresa. Segundo Osterloh, este sistema “junta o melhor da Google: pesquisa, inteligência artificial, apps e serviços, tudo num só local”.

O Google Pixel Slate é uma experiência completamente nova. Não é um computador portátil a tentar ser um tablet ou um telemóvel a tentar ser um computador”, explicou Trond Wuellner, diretor de produto na Google.

O Slate tem ecrã LCD tátil que se conecta a um teclado exterior que também é uma capa para o computador (como se vê em muitos tablets). À semelhança dos portáteis Surface Pro, da Microsoft, a Google vende este teclado à parte dos computador. O que o torna um dispositivo comparavél a um computador portátil e não um tablet é a experiência em aplicações como o browser Google Chrome em modo desktop (o que não é possível noutro dispositivos mobile).

Pixel 3, o novo smartphone da Google que vai estar disponível numa cor “que não é o cor-de-rosa”

Já se sabia antes desta conferência que Google ia apresentar o novo Pixel, o smartphone da empresa que promete a experiência Android, o sistema operativo móvel da empresa, mais pura. O smartphone vai ter um modelo normal, de 5,5 polegadas e um modelo XL, de 6,3 polegadas (sim, já compete com o Samsung Note 9, de 6,4, e com o iPhone Xs Max, de 6,5). A maior novidade em relação ao Pixel 2 é o entalhe, a saliência no topo do ecrã que começou a surgir no mercado com o iPhone X, e que estará já preparada para a próxima atualização do Android, o Pie.

As novidades deste novo modelo são as cores — branco, preto e “não cor-de-rosa”, que é uma versão nesta cor — e uma câmara e especificações melhorados. Além dos novos Pixel, a Google anunciou o Pixel stand, uma base para carregar sem fios o equipamento. Os telemóveis vão estar disponíveis a partir de 16 de outubro nos Estados Unidos e mais 12 países.

Estes equipamentos não têm data de lançamento prevista para Portugal, como já tem sido a norma nestes lançamentos da Google.