Ambiente

Tribunal alemão põe 200.000 carros fora de Berlim

116

Esta semana, um tribunal alemão autorizou Berlim a proibir a entrada de veículos com motores diesel até Euro 5, ou seja, carros anteriores a 2009. A medida deverá afastar 200.000 veículos.

Autor
  • Observador

Berlim, à semelhança da maioria das capitais, lida com problemas graves relacionados com a qualidade do ar que se respira. E há culpados óbvios, com destaque para todos os furgões e transportes pesados que circulam pela cidade, além dos automóveis com motor diesel anteriores a 2015, ou seja, os que não estão equipados com injecção de AdBlue e catalisadores selectivos SCR, o que os leva a apresentar um nível de emissões de NOx mais elevados.

Os juízes determinaram que “não estavam ainda implementadas medidas suficientes para garantir a necessária redução de óxidos de azoto”, ou NOx, pelo que decidiram que a capital germânica poderia banir os veículos anteriores a 2009. Uma decisão que até seria interessante se não fosse tecnicamente “tonta”, pois os carros antes de 2009, ou seja, os Euro 5, emitem praticamente tanto NOx como os modelos anteriores e até mesmo posteriores, uma vez que só em 2015 passaram a usufruir obrigatoriamente de SCR (AdBlue), o que anula 95% dos NOx produzidos pelo motor.

Depois da decisão do tribunal, as autoridades da capital alemã têm agora até Março de 2019 para criar um plano para melhorar (rapidamente) a qualidade do ar, além do já anunciado afastamento dos diesel Euro 5 (até 2009), medida que garante uma forte redução das partículas e dos fumos, mas fica-se por aí. Isto porque estamos a falar de 200.000 veículos, que percorrem alguns quilómetros por dia no centro da cidade, por oposição aos furgões comerciais, que circulam na zona 24 horas por dia e não estão abrangidos pelas novas restrições, tal como os pesados também escapam.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
África do sul

África do Sul – Que Futuro?

Jaime Nogueira Pinto

Em vésperas de eleições, a República da África do Sul vive dias instáveis, entre a democracia e a cleptocracia. E radicalização de um ANC em quebra eleitoral pode por em causa os equilíbrios do regime

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves
364

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)