O BES (em liquidação) a pediu ao Novo Banco acesso aos extratos de contas bancários de gestores do banco nos dois anos anteriores à intervenção bancária, para perceber se houve movimentos — entre os gestores e seus familiares diretos — que devem ser integrados na massa falida. A notícia é avançada pelo Jornal de Negócios esta sexta-feira.

De acordo com informações que constam do processo de liquidação a correr no Tribunal do Comércio de Lisboa, citadas pelo jornal, o objetivo é “escrutinar algumas operações em que estiveram envolvidas pessoas especialmente relacionadas com o BES num período havido como suspeito para efeitos da legislação insolvencial”.

Os liquidatários querem “avaliar se, durante esse período, tais pessoas procederam a atos de dissipação ou ocultação do seu património ou se, de outro modo, praticaram atos que possam ter diminuído, frustrado, dificultado, posto em perigo ou retardado a satisfação dos credores do BES”.

Todos os ex-administradores serão avaliados de forma igual, incluindo-se entre eles Ricardo Salgado e os ex-colegas da administração, como José Maria Ricciardi, mas também Vítor Bento e João Moreira Rato, que foram presidente-executivo e administrador financeiro após a saída de Salgado e que estavam no banco quando aconteceu a resolução. As “pessoas especialmente relacionadas” com estes também serão escrutinadas.