BCP

Millennium BCP marca Assembleia Geral para 5 de novembro

O Millennium BCP marcou para 5 de novembro uma Assembleia Geral extraordinária para alterar os estatutos do banco e ajustá-los a uma diretiva europeia sobre a clarificação do poder deste órgão.

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O Millennium BCP marcou para 5 de novembro uma Assembleia Geral extraordinária para alterar os estatutos do banco e ajustá-los a uma diretiva europeia sobre a clarificação do poder deste órgão para decidir a distribuição de dividendos.

Segundo a comunicação feita à Comissão do Mercados de Valores Mobiliários (CMVM), a Assembleia geral decorrerá a 5 de novembro e terá dois pontos de trabalhos: a alteração dos estatutos para os ajustar à diretiva europeia e a recomposição da situação líquida, entre as reservas distribuíveis e as reservas não distribuíveis.

“Reformular as rubricas do capital próprio com a finalidade especial do reforço inequívoco de condições futuras de existência de fundos suscetíveis de qualificação regulatória como distribuíveis, mediante a redução da cifra do capital social em 875.738.053,72 euros, sem alteração do número de ações (sem valor nominal) existentes e sem alteração da situação líquida”, lê-se no ponto 2 da ordem de trabalhos.

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, tinha adiantado há duas semanas ao jornal online ECO que estava a “fazer tudo” para voltar a distribuir dividendos já em 2019, algo que não acontece desde 2010 por causa da crise que o banco atravessou nos últimos anos.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Caixa Geral de Depósitos

Caixa para que te quero

Inês Domingos

Centeno quis a toda a força financiar a Caixa para lá do que seria aparentemente preciso, mas disse no Parlamento que não tem interesse no resultado da auditoria que revelou os desmandos socialistas. 

Liberalismo

Por uma alternativa política

Manuel Loureiro
103

Vivemos contentes com crescimentos poucochinhos, resignados a um aperto económico com que as famílias vivem? Se em 1974 ganhámos a democracia, não estará agora na hora de lutarmos pela liberdade?

África do sul

África do Sul – Que Futuro?

Jaime Nogueira Pinto

Em vésperas de eleições, a República da África do Sul vive dias instáveis, entre a democracia e a cleptocracia. E radicalização de um ANC em quebra eleitoral pode por em causa os equilíbrios do regime

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves
364

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)