Enfermeiros

Enfermeiros regressam esta terça-feira à greve nacional de seis dias

A greve nacional de seis dias dos enfermeiros teve início na semana passada e teve níveis de adesão entre os 70 e os 75%, segundo os sindicatos.

LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os enfermeiros regressam esta terça-feira à greve nacional de seis dias iniciada na semana passada e que teve níveis de adesão entre os 70 e os 75%, segundo os sindicatos.

“Hoje concretiza-se a segunda etapa de uma greve nacional que começou no dia 10 de outubro” e que visa exigir ao Governo que apresente uma nova proposta negocial da carreira de enfermagem que vá ao encontro das expectativas dos profissionais e dos compromissos assumidos pela tutela, disse à agência Lusa Guadalupe Simões, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP).

A greve inicia-se às 08h00 de esta terça-feira nos hospitais com “foco especial nos blocos operatórios e nas cirurgias de ambulatório”, adiantou Guadalupe Simões.

Nos primeiros dois dias de greve (10 e 11 de outubro) os níveis de adesão situaram-se entre os 70 e os 75%, “o que significa que os enfermeiros estão mobilizados”, disse a dirigente sindical, que espera uma mobilização ainda maior nestes quatro dias de greve, que termina na sexta-feira com uma manifestação em frente ao Ministério da Saúde, em Lisboa, para exigir do Governo o cumprimento dos compromissos que assumiu mo processo negocial de 2017.

“Seguramente agora ainda estão mais mobilizados, depois de o próprio Ministério da Saúde ter assumido que as reivindicações dos enfermeiros são justas”, salientou.

Questionada sobre se espera que as negociações avancem mais rapidamente com a nova ministra da Saúde, Marta Temido, Guadalupe Simões afirmou que o que os enfermeiros esperam é que “o Governo cumpra o compromisso que assumiu”.

“Independentemente de quem é o titular da pasta, o que se espera é que o processo negocial se desenvolva rapidamente para que atinjamos o objetivo que é a entrada em vigor em janeiro” de 2019 da carreira de enfermagem.

Os sindicatos exigem a revisão da carreira de enfermagem, a definição das condições de acesso às categorias, a grelha salarial, os princípios do sistema de avaliação do desempenho, do regime e organização do tempo de trabalho e as condições e critérios aplicáveis aos concursos.

Os enfermeiros reivindicam ainda “a valorização económica do trabalho” e a sua dignificação, nomeadamente com o reconhecimento da categoria de enfermeiro especialista e uma categoria na área da gestão, “o reconhecimento da penosidade da profissão”, através da compensação de quem trabalha por turnos, e a reposição dos critérios para a aposentação 35 anos de serviço e 57 de idade, disse Guadalupe Simões.

A greve é convocada pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), pelo Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira (SERAM), pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (SINDEPOR) e pela Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE).

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)