Uma empresa na Índia está a vender o acesso a casamentos tradicionais de turistas. O negócio é de uma startup chamada “Join My Wedding”, cujo conceito inovador é convidar turistas estrangeiros a estarem presentes num casamento indiano e a verem tudo o que isso abarca: costumes, tradições e abundância de riqueza.

Carly Stevens e Tim Gower, dois bloggers australianos, puderam vê-lo por si mesmos: compraram o bilhete de 200 dólares (cerca de 170 euros) e os seus nomes foram integrados na lista de 400 convidados para o casamento de Surabhi Chauhan, uma gestora de fundos. Dessas 400 pessoas, eles eram os únicos que a noiva não conhecia.

Em entrevista à CNBC , Chauhan contou que “o conceito era completamente novo”, explicando que também ela e o seu noivo desejavam conhecer pessoas de outros países, pelo que ficaram entusiasmados com a novidade.

Mas como funciona a empresa Join My Wedding? É simples: os casais indianos descrevem como vai ser o seu casamento no site e os turistas podem comprar os bilhetes para as núpcias que quiserem ver, sendo que parte do valor dos bilhetes vai para os casais e a outra parte vai para a empresa.

A co-fundadora da empresa, Orsi Parkanyi, explicou que se focou nos casamentos indianos por serem famosos a nível mundial. À exceção dos indianos, a maior parte das pessoas nunca teria a oportunidade de participar num evento destes ou de se conectar desta forma com a cultura indiana.

Para alguns casais indianos, o conceito de convidar estrangeiros para a cerimónia do seu casamento é uma forma de a tornar mais extravagante: com mais cor, comida, dança e música. Para outros, o mais importante é dar a conhecer a cultura e os rituais da Índia a quem vem de fora.

Não há nada mais cultural do que um casamento, porque lá estão presentes todo o tipo de elementos culturais: as pessoas locais, a comida, a roupa, a música”, disse Parkanyi à CNBC.

Já para a blogger australiana Carlya Stevens marcar presença num casamento indiano era uma forma de a ligar à sua descendência, uma vez que a sua mãe tinha nascido na Índia. Antes do casamento de Chauhan, Stevens e Tim Gower foram convidados para uma pré-cerimónia com a família da noiva e os seus amigos mais próximos que os fez sentir “parte da família”, contaram à CNBC.

Até à data, os turistas na Índia já estiveram presentes em 100 casamentos, através da Join My Wedding. As estimativas apontam para que esta indústria de casamentos cresça 20% por ano, tendo influência direta sobre setores como a decoração, o entretenimento, a restauração e a habitação.

Todos os anos, são milhares os casais que se casam na Índia, pelo que o turismo de casamentos parece ser uma tendência promissora na atividade turística do país.