Os trabalhos de reparação numa conduta na rua Maria Pia, em Lisboa, estão concluídos e foram abertas ao trânsito as duas vias daquela artéria de Alcântara, cujo piso abateu na quarta-feira, anunciou esta quinta-feira a EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres à agência Lusa.

Em comunicado, a EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres informa ainda que a pavimentação definitiva da rua será realizada nos próximos dias. Ao observador, o diretor de comunicação da empresa, Marcos Sá, confirma que os trabalhos ”vão ser realizados nas horas de menor congestionamento, de forma a não prejudicar o normal funcionamento do trânsito”.

De acordo com o documento, a EPAL adianta também que os danos causados pela rotura devem ser comunicados pelos lesados para a direção comercial da empresa para análise e avaliação.

O abastecimento de água na zona de Alcântara (Lisboa), que estava interrompido nalgumas ruas, foi reposto cerca das 12h desta quarta-feira, informou a EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, SA.

A rotura numa conduta da EPAL nesta quarta-feira obrigou ao corte trânsito nos dois sentidos na Rua Maria Pia, em Lisboa,  disse à Lusa fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros. Prevê-se que a circulação retome a partir das 8h desta quinta-feira, ”altura em que será possível abrir ao trânsito uma das faixas com o apoio da Polícia Municipal”.

Segundo a fonte, a rotura provocou o abatimento do piso junto ao n.4 da Rua Maria Pia, na zona de Alcântara, e obrigou ao corte total do trânsito.

A rotura levou também ao corte da circulação da linha de comboios entre a Ponte Santana e Alcântara-Terra, devido ao acumular de água no túnel de Alcântara, de acordo com  nota enviada pelas Infraestruturas de Portugal (IP). “Daremos conta do evoluir desta situação caso surjam novas informações”, acrescenta a empresa. Entretanto, a circulação foi reposta com limite de velocidade de 10 quilómetros por hora, num troço de 50 metros, entre os quilómetros 0,400 e 0,450 da Linha de Cintura, informa a empresa.

De acordo com o documento, a EPAL adianta também que os danos causados pela rotura devem ser comunicados pelos lesados para a direção comercial da empresa para análise e avaliação.

Por volta das 10h da manhã, de quarta-feira a EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, SA divulgou um comunicado, no qual diz esperar resolver os problemas de abastecimento de água até ao final da manhã. No comunicado informam também que devido à rotura faltou a água também na Calçada dos Sete Moinhos e em parte da Rua Arco do Carvalhão.

No local, pelas 9h30, estavam 16 homens e quatro viaturas do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa, assim como a PSP.

A empresa  pede compreensão e colaboração dos consumidores para que sejam evitados consumos excessivos e conta resolver a situação o mais rapidamente possível.

(atualizado)