Literatura

Segundo número da “Granta em Língua Portuguesa” sai no final de outubro

O segundo número da nova "Granta" vai chegar às livrarias no final deste mês. É o último com Carlos Vaz Marques na direção da revista literária, que passará a ser dirigida em Portugal por Pedro Mexia.

A revista "Granta" é publicada em Portugal e no Brasil pela editora Tinta-da-China

© Hugo Amaral/Observador

O novo número da Granta em Língua Portuguesa vai chegar às livrarias a 26 de outubro. Este é o segundo desde que a revista literária passou a dizer respeito a Portugal e ao Brasil, e será dedicado ao tema DEUS/ES.

Com textos de autores como português José Gardeazabal, que se estreou precisamente na Granta portuguesa em 2013, do brasileiro Sérgio Sant’Anna, da chinesa Ho Sok Fong e do britânico Hari Kunzru, esta Granta inclui também ilustrações e ensaios fotográficos “que espelham inquietações várias e declinações idiossincráticas do mote”, escolhido para este semestre porque, como escreveu Carlos Vaz Marques no editorial, “a noção de transcendência é universal, seja ela monoteísta, politeísta ou mesmo panteísta”.

“Seja matéria de fé religiosa ou simples constatação cultural, a existência de Deus (ou de deuses) impõem-se-nos desde tempos imemoriais. Antes de todos os outros, um autor anónimo criou o mundo ou foi criado por ele. Mesmo aqueles de que nós que não se contam entre os crentes, não podem ignorar a presença avassaladora da mais poderosa entidade supra-humana”, refere o mesmo editorial.

Carlos Vaz Marques deixa direção e é substituído por Pedro Mexia

Este número da Granta em Língua Portuguesa será o último dirigido por Carlos Vaz Marques, que está à frente da versão portuguesa da revista literária desde que esta foi lançada pela Tinta-da-China. A saída foi anunciada pelo próprio no mesmo editorial: “Chega ao fim, com este número, por vontade minha, a minha ligação à Granta. Depois de dez edições em Portugal e mais duas já dos dois lados do Atlântico, publicadas simultaneamente em Portugal e no Brasil, é tempo de me dedicar a outros projetos”, disse Vaz Marques, acrescentando que “a Granta já se implantou como uma publicação sólida”.

De acordo com a Meios & Publicidade, o até então diretor da Granta será substituído em Portugal por Pedro Mexia, que há muito tem vindo a trabalhar com a editora, onde dirige uma coleção de poesia. No Brasil, a direção será garantida pelo escritor brasileiro Gustavo Pacheco, que publicou recentemente, também pela Tinta-da-China, o seu primeiro livro, Alguns Humanos. O diretor de imagem continuará a ser Daniel Blaufuks, garante a Meios & Publicidade.

A primeira Granta de Língua Portuguesa dirigida por Pedro Mexia sairá em maio de 2019. A revista é publicada semestralmente.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)