Literatura

Segundo número da “Granta em Língua Portuguesa” sai no final de outubro

O segundo número da nova "Granta" vai chegar às livrarias no final deste mês. É o último com Carlos Vaz Marques na direção da revista literária, que passará a ser dirigida em Portugal por Pedro Mexia.

A revista "Granta" é publicada em Portugal e no Brasil pela editora Tinta-da-China

© Hugo Amaral/Observador

O novo número da Granta em Língua Portuguesa vai chegar às livrarias a 26 de outubro. Este é o segundo desde que a revista literária passou a dizer respeito a Portugal e ao Brasil, e será dedicado ao tema DEUS/ES.

Com textos de autores como português José Gardeazabal, que se estreou precisamente na Granta portuguesa em 2013, do brasileiro Sérgio Sant’Anna, da chinesa Ho Sok Fong e do britânico Hari Kunzru, esta Granta inclui também ilustrações e ensaios fotográficos “que espelham inquietações várias e declinações idiossincráticas do mote”, escolhido para este semestre porque, como escreveu Carlos Vaz Marques no editorial, “a noção de transcendência é universal, seja ela monoteísta, politeísta ou mesmo panteísta”.

“Seja matéria de fé religiosa ou simples constatação cultural, a existência de Deus (ou de deuses) impõem-se-nos desde tempos imemoriais. Antes de todos os outros, um autor anónimo criou o mundo ou foi criado por ele. Mesmo aqueles de que nós que não se contam entre os crentes, não podem ignorar a presença avassaladora da mais poderosa entidade supra-humana”, refere o mesmo editorial.

Carlos Vaz Marques deixa direção e é substituído por Pedro Mexia

Este número da Granta em Língua Portuguesa será o último dirigido por Carlos Vaz Marques, que está à frente da versão portuguesa da revista literária desde que esta foi lançada pela Tinta-da-China. A saída foi anunciada pelo próprio no mesmo editorial: “Chega ao fim, com este número, por vontade minha, a minha ligação à Granta. Depois de dez edições em Portugal e mais duas já dos dois lados do Atlântico, publicadas simultaneamente em Portugal e no Brasil, é tempo de me dedicar a outros projetos”, disse Vaz Marques, acrescentando que “a Granta já se implantou como uma publicação sólida”.

De acordo com a Meios & Publicidade, o até então diretor da Granta será substituído em Portugal por Pedro Mexia, que há muito tem vindo a trabalhar com a editora, onde dirige uma coleção de poesia. No Brasil, a direção será garantida pelo escritor brasileiro Gustavo Pacheco, que publicou recentemente, também pela Tinta-da-China, o seu primeiro livro, Alguns Humanos. O diretor de imagem continuará a ser Daniel Blaufuks, garante a Meios & Publicidade.

A primeira Granta de Língua Portuguesa dirigida por Pedro Mexia sairá em maio de 2019. A revista é publicada semestralmente.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Conflitos

Mediterrâneo

Luis Teixeira

Huntington defendeu, como Braudel, que a realidade de longa duração das civilizações se sobrepõe a outras realidades, incluindo os Estados-nação em que se supôs que a nova ordem mundial iria assentar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)