Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Liderança Transformadora – Mulheres com Impacto”: é este o mote para o encontro que junta Isabel Capeloa Gil, Reitora da Universidade Católica Portuguesa, Rita Nabeiro, Directora-Geral da Adega Mayor (Grupo Nabeiro), Filipa Caldeira, CEO da FullSix, e Margarida Couto, da VdA. Conversam com um grupo de 31 jovens moçambicanas, que estão a realizar estágios de vida em grandes empresas portuguesas. A jornalista Laurinda Alves modera a sessão, que decorre na Universidade Católica, em Lisboa.

A iniciativa da Girl Move Academy destina-se a promover a troca de experiências entre mulheres que atingiram o topo de carreira e se destacam hoje como influentes na sociedade portuguesa e estas jovens moçambicanas que apostam tudo numa formação de topo para poderem ser as futuras líderes do seu país.

Estatísticas
Em Moçambique apenas 1% das mulheres frequenta o ensino superior, 48,2% das adolescentes casam-se antes de completarem 18 anos e 70% das raparigas serão mães solteira sem alguma altura das suas vidas. A Girl MOVE Academy aposta na mudança para combater a pobreza e a falta de acesso à educação através de uma lógica de liderança pelo serviço, pretendendo quebrar o ciclo que perpetua a ausência da mulher na escola, nas empresas e nos lugares de decisão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR