Síria

Pelo menos 32 civis mortos em bombardeamentos da coligação na Síria

Pelo menos 32 civis morreram nas últimas 24 horas em dois bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos à localidade de Al-Susa, no leste da Síria.

MOHAMMED BADRA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Pelo menos 32 civis morreram nas últimas 24 horas em dois bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos à localidade de Al-Susa, no leste da Síria, informou esta sexta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Catorze civis morreram sexta-feira num dos ataques e outros 18 perderam a vida na quinta-feira noutro bombardeamento, ambos atribuídos pela organização não-governamental à aviação da aliança anti-‘jihadista’ comandada por Washington.

O OSDH precisou que no ataque aéreo desta seta-feira morreram três combatentes do grupo extremista Estado Islâmico (EI), que ainda controla algumas áreas na margem oriental do rio Eufrates que passa pela província de Deir al-Zur, um dos últimos bastiões dos ‘jihadistas’ na Síria.

Os aviões da coligação também tiveram na quinta-feira como alvo Al-Susa, onde causaram a morte de 18 civis, entre os quais sete menores e quatro mulheres, indicou o OSDH, acrescentando que a maioria dos mortos era de nacionalidade iraquiana.

A fonte não especificou se os iraquianos são refugiados procedentes do país vizinho, já que Al-Susa se situa perto da fronteira com o Iraque. Os dois bombardeamentos também fizeram feridos, alguns dos quais em estado grave, pelo que o número de vítimas mortais poderá aumentar, havendo igualmente desaparecidos, segundo aquela organização não-governamental.

Deir al-Zur é uma das últimas áreas onde o EI tem presença e costuma ser alvo de ‘raids’ da aviação russa e da coligação, ambas acusadas de causar vítimas civis com os seus ataques. As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança de milícias maioritariamente curdas, também estão a levar a cabo uma ofensiva contra os ‘jihadistas’ em Deir al-Zur, depois de terem expulsado o EI da vizinha província de Al-Raqa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Espanha 2015

Nem tudo vale na política

Dantas Rodrigues

Oportunismos como o da candidatura de Manuel Valls em Barcelona é que degradam a imagem da política e alimentam a propagação de partidos populistas sejam eles de extrema-direita ou de extrema-esquerda

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)