Cultura

Série “Bodyguard”, um fenómeno no Reino Unido, chega a Portugal este mês

Somou milhões de espectadores, colocou o protagonista na corrida ao papel de James Bond e filma a relação entre um guarda-costas e uma ministra polémica e ambiciosa. Agora, chega à Netflix.

Richard Madden e Keeley Hawes interpretem os principais protagonistas da série, David Budd e Julia Montague

Bodyguard / BBC

O sucesso de “Bodyguard” no Reino Unido tem sido tanto que o protagonista da série, Richard Madden, que já tinha interpretado a personagem Robb Stark em “A Guerra dos Tronos”, tem sido apontado por vários órgãos de comunicação social britânicos como possível sucessor de Daniel Craig no papel de James Bond. Já favorito à sucessão na casa de apostas Skybet (está à frente, por exemplo, de Tom Hiddlestone), Madden faz de sargento David Budd em “Bodyguard”. A série poderá ser vista na plataforma de subscrição Netflix Portugal a partir de 24 de outubro.

[o trailer oficial:]

Filmado maioritariamente em Londres, produzido pela BBC e com uma primeira temporada de seis episódios, este thriller político narra a difícil missão de um sargento, antigo soldado e herói de guerra, agora tornado guarda-costas. Budd tem de proteger uma ministra do Interior do Reino Unido polémica e ambiciosa, chamada Julia Montague (interpretada pela atriz Keeley Hawes).

Considerada perigosa por quase todos, mas ganhando cada vez mais poder e influência nos corredores da política, a ministra estreita relações com o sargento, principal responsável pela sua segurança pessoal. Este, por sua vez, desprezando quase tudo o que ela pensa e diz, tem de decidir se mantém a lealdade e o dever de a proteger ou se trai esse dever por respeito aos seus princípios éticos.

No Reino Unido, a série foi transmitida no canal BBC One e tornou-se um fenómeno popular de dimensão tão grande que se tornou a produção dramática da BBC (responsável, por exemplo, por “Sherlock” ou “Killing Eve”) com maiores audiências nos últimos dez anos. Em média, cada episódio foi visto por perto de 15 milhões de espetadores, possivelmente atraídos por uma intriga política numa época em que a política, devido ao Brexit, tornou-se predominante nas conversas diárias dos britânicos.

Para já, ainda não se sabe se haverá uma segunda temporada da série. O criador de “Bodyguard” Jed Mercurio não descartou mas também não confirmou essa possibilidade, em entrevista à revista Radio Times: “A produtora é que tem o poder para decidir”. Referindo que tinha vontade de avançar com mais episódios, Mercurio afirmou que o ator Richard Madden é “um verdadeiro protagonista” e que “este papel colocou muitos holofotes sobre ele, levando-o a poder fazer coisas maiores. Teríamos de trabalhar e ver se ele estaria disponível [para uma segunda temporada] e teríamos de ter sorte suficiente para o ter de volta”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Winston Churchill

A arrogância da ignorância /premium

João Carlos Espada

Como devemos interpretar que um dirigente do segundo maior partido britânico venha dizer em público que o líder do mundo livre durante a II Guerra, Winston Churchill, foi um “vilão”?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)