O português Miguel Oliveira (KTM) qualificou-se este sábado no nono lugar para o Grande Prémio do Japão de Moto2, 16.ª prova do Mundial de motociclismo de velocidade, para o qual o italiano Francesco Bagnaia (Kalex) vai partir da ‘pole position’.

O piloto natural de Almada cumpriu a sua melhor volta ao circuito de Motegi em 1.51,331 minutos, ficando a 0,572 segundos de Bagnaia, que lidera o Mundial com 28 pontos de vantagem sobre Oliveira e alcançou a sexta ‘pole’ da temporada.

Miguel Oliveira reconhece que, no domingo, vai ter pela frente “uma corrida em recuperação”.

“Na qualificação conseguimos melhorar o tempo feito nos treinos livres. Trabalhámos muito com o depósito cheio, mas, na qualificação, ainda sentimos dificuldades em parar a mota nas travagens. Tem sido um problema constante”, referiu o português.

No entanto, Oliveira assegurou que “a equipa está a trabalhar” para resolver esse problema e espera “experimentar uma solução nova no ‘warm up'”.

“A pista de Motegi tem muitas travagens fortes, muitos pontos de ultrapassagens. Vai ser uma corrida em recuperação. Aposto em fazer um bom arranque, recuperar posições e depois conseguir o melhor resultado possível”, concluiu o português.

Bagnaia assegurou o primeiro lugar da grelha, ao cumprir os 4,801 quilómetros do circuito nipónico em 1.50,759 minutos, menos 0,165 segundos do que o francês Fabio Quartararo (Speed Up) e menos 0,231 do que o espanhol Iker Lecuona (KTM).

Em MotoGP, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati), segundo no Mundial a 77 pontos do espanhol Marc Márquez (Honda), assegurou o primeiro lugar da grelha de partida para a corrida de domingo.

No entanto, a Márquez, que não foi além do sexto melhor registo na qualificação, basta terminar a prova nipónica à frente de Dovizioso, vice-campeão em 2017, para reeditar os êxitos de 2013, 2014, 2016 e 2017.

Lorenzo falha duas provas de MotoGP devido a fissura no pulso esquerdo

O piloto espanhol Jorge Lorenzo (Ducati) confirmou este sábado que vai falhar os dois próximos Grandes Prémios de MotoGP, do Mundial de motociclismo de velocidade, devido a uma fissura no pulso esquerdo.

Lorenzo, campeão do mundo em 2010, 2012 e 2015, lesionou-se nos treinos livres para a corrida na Tailândia, há duas semanas, e vai falhar, além do Grande Prémio do Japão, no domingo, a prova australiana, em 28 de outubro.

“Estarei na Austrália mas vai ser quase impossível andar com a mota. O mais realista é pensar na Malásia”, disse o espanhol.

Os médicos japoneses aconselharam “repouso absoluto” ao piloto balear, que assim falha a terceira prova consecutiva.

Lorenzo é atualmente o quinto classificado do campeonato do mundo, com 130 pontos, a 141 do líder, o compatriota Marc Márquez (Honda). Esta temporada soma três vitórias e um segundo lugar.

Atualizado com a lesão de Jorge Lorenzo