O construtor espanhol atravessa o seu melhor período de sempre. E a prova é que transaccionou 415.600 veículos nos primeiros nove meses de 2018, o que não só supera o recorde do ano 2000, como ultrapassa em 17,1% as vendas no mesmo período de 2017. Mas nem só o incremento do volume de vendas coloca um sorriso na face de Luca de Meo, o CEO da marca.

Como que a alicerçar a apregoada qualidade de construção e de materiais dos modelos da Seat, ao nível das outras marcas do grupo, foi confiada à fábrica de Martorell a produção do Audi Q3, de 2011 até ao passado mês de Julho, momento em que a linha começou a ser preparada para acolher o novo Audi A1, veículo que recorre à mesma plataforma utilizada nos Seat Ibiza e Arona e que vai fabricado em exclusivo nas instalações de Barcelona.

Como afirma o vice-presidente da Seat, Christian Vollmer, “alocar a produção do A1 a Martorell é o reconhecimento do excelente trabalho da fábrica, que montou o Q3 nos últimos anos”. No que é secundado pelo seu colega da Audi, Peter Kössler, que não tem dúvidas que “Martorell é o local ideal para a produção do novo Audi A1, um dos pilares estratégico neste segmento”.

5 fotos

Entretanto, o novo topo de gama da Seat, o SUV de sete lugares Tarraco, já iniciou a produção, mas numa fábrica da VW. Partilhando com o Tiguan e o Tiguan Allspace a plataforma e mecânicas, o Tarraco é montado em Wolfsburg, apesar de ter sido desenhado e concebido em Espanha. O SUV da Seat, que complementa a oferta da marca neste segmento, juntando-se ao Ateca e Arona, está a ser produzido na linha que também se dedica ao Tiguan e Touran, o que garante necessariamente uma qualidade similar.