A utilização de recursos materiais vai duplicar no mundo até 2060, provocando um sério impacto ambiental, informou a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), num relatório divulgado esta segunda-feira.

De acordo com os dados da OCDE, até 2060 o mundo consumirá 167 mil milhões de toneladas por ano de materiais, em comparação com os 79 mil milhões de toneladas em 2011, o que irá gerar um sério impacto no meio ambiente, uma vez que grande parte das emissões de gases de efeito estufa se deve ao uso de recursos materiais primários e secundários.

Esta projeção leva em conta as previsões de crescimento económico global (2,8%, em média), mudanças estruturais na economia, bem como melhorias na tecnologia de extração e produção de materiais.

Se até 2011 as emissões de carbono representarem cerca de 40 mil milhões de toneladas, o número estimado para 2060 vai quase duplicar: 75 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono. Dos 75 mil milhões de toneladas, dois terços resultam do manuseamento de recursos materiais, apontou a OCDE.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O relatório, divulgado na abertura de uma conferência internacional sobre a economia circular, em Yokohama, sul de Tóquio, analisa o uso futuro de recursos materiais metálicos e não metálicos, levando em conta uma série de variáveis.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/economia-da-ocde/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”291″ slug=”economia-da-ocde” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/economia-da-ocde/thumbnail?version=1537383414994&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]