Rádio Observador

Arte

Esta quarta-feira há novo leilão de obras de Banksy. Vem aí mais uma partida?

No último leilão, o artista preparou uma surpresa: a obra "Girl with Balloon" autodestruiu-se assim que foi vendida. Esta quarta-feira há novo leilão. A francesa Artcurial está atenta e "vigilante".

"Queen Vic" é um dos três desenhos do subversivo Banksy que serão leiloados esta quarta-feira em Paris

Banksy Editions

O  último leilão de obras do britânico Banksy não teria sido notícia em todo o mundo se o artista não tivesse preparado uma manobra de diversão: assim que “Girl with Baloon” (em português, “Rapariga com Balão”) foi vendida por 1,2 milhões de euros na corretora Sotheby’s, em Londres, a obra autodestruiu-se. O truque foi pensado pelo próprio artista e ficou a meio caminho do sucesso, já que metade da obra ficou destruída e a outra metade ficou intacta (o que não era suposto). Esta quarta-feira, dia 24 de outubro, há um novo leilão de desenhos do artista, na francesa Artcurial. É o primeiro desde a manobra de Banksy que correu mundo e está, por isso, a causar expetativa quanto a eventuais surpresas.

Na Artcurial, leiloeira que tem a sua sede em Paris, vão ser disputadas três obras do artista inglês: os desenhos “Stop and Search” (“Para e revista”), “Queen Vic” (na fotografia principal deste artigo) e “Soup Can Yellow” (em português, “lata de sopa amarela”). Curiosamente, ao mesmo tempo que afirmou estar a tomar precauções de segurança relativamente a eventuais manobras do artista, o leiloeiro da Artcurial Arnaud Oliveux reconheceu à CNN que o episódio anterior foi benéfico para este novo leilão e que deverá aumentar o preço de venda das obras: “Há definitivamente mais falatório sobre este leilão devido ao que aconteceu na Sotheby’s. Há muito interesse dos colecionadores e os preços [das obras] vão subir”, apontou.

À agência noticiosa France-Press, o mesmo leiloeiro afirmou: “Estaremos particularmente vigilantes. Montámos um dispositivo de segurança mas tentaremos mantê-lo discreto, camuflado, tão leve quanto possível. Não teremos dez ‘gorilas’ em cada sala”.

Não acredito que ele [Banksy] vá usar o mesmo sistema que utilizou para retalhar a sua obra de arte na Sotheby’s. Porém, pode fazer algo diferente, outro tipo de partida, portanto estaremos alerta. O Banksy é um artista único e as suas peças são igualmente únicas. Não o imagino a usar o mesmo truque duas vezes”, referiu ainda Arnaud Oliveux.

Os três desenhos de Banksy terão um preço inicial de leilão bastante distinto: “Stop and Search” deverá começar com um preço base de licitação de 30 mil euros, “Soup Can Yellow” terá um valor base estimado de 15 a 20 mil euros e “Queen Vic” deverá começar a ser disputado por um valor entre os 3.500 e os 4.000 euros.

“Soup Can Yellow”, terceiro desenho de Banksy a ser vendido na leiloeira francesa Artcurial. (@ Banksy Editions)

Após a autodestruição parcial de “Girl with Baloon” em Londres, discutiu-se se a manobra de diversão planeada por Banksy seria ou não seria do conhecimento da leiloeira que a vendeu, a Sotheby’s. Colocou-se ainda em dúvida as intenções do artista, que tanto poderia querer subverter a noção de obra de arte vendida em leilão — já que as suas obras de rua e de arte urbana estão acessíveis a todos, sem segurança especial, podendo ser vandalizadas, apagadas ou destruídas sem aviso prévio — como poderia querer chamar a atenção para a peça.

Banksy, artista cuja identidade não é sequer conhecida, ainda não se pronunciou sobre o assunto. Sabe-se, para já, que a compradora da obra, que pagou 1,2 milhões de euros pelo que restou do desenho (que passou a chamar-se “Love is in the Bin”), não quis ser reembolsada. Alguns analistas e leiloeiros estimam, também, que o preço das obras de Banksy tenha subido após a manobra.

Num vídeo de espécie de “making of” do truque, Banksy revelou que a sua intenção passava pela destruição integral do desenho, o que parece descartar a hipótese de que tenha tido como objetivo criar uma nova obra (retalhada) a partir da anterior, de maior valor comercial e mediático.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)