Rádio Observador

México

Furacão Willa enfraquece mas chuvas torrenciais continuam a afetar o México

O furacão levou pessoas a abandonar as casas e causou apagões no México. Contudo, não há registo de vítimas, tendo o furacão já enfraquecido à medida que chega a terras mexicanas.

Ángel Hernández/EPA

O furacão Willa enfraqueceu esta quarta-feira e passou a tempestade tropical, mas as chuvas torrenciais continuam a afetar a parte central-oeste do México, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

O furacão Willa atingiu cidades costeiras, vilas piscatórias e quintas no México com ventos de 195 quilómetros por hora na terça-feira à noite (madrugada de quarta-feira em Lisboa), causando apagões de energia em alguns locais e danos em estruturas frágeis com telhados de zinco, mas sem registo de vítimas.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos informou que a tempestade atingiu terra perto de Isla del Bosque, no estado de Sinaloa, quando ainda estava na categoria 3.

O Willa atingiu terra a cerca de 80 quilómetros a sudeste de Mazatlan, uma cidade que tem grandes hotéis e cerca de meio milhão de pessoas.

As chuvas torrenciais começaram na terça-feira e as autoridades mexicanas informaram que foram obrigadas a deslocar mais de 4.250 pessoas em cidades costeiras, tendo montado 58 abrigos antes da chegada da tempestade.

“Cerca de 50% da população das zonas vulneráveis foi retirada”, afirmou Luis Filipe Puente, responsável pela Coordenação da Proteção Civil do Governo, que confirmou que 40 mil estão em refúgios nestes estados e que uma quantidade de pessoas ainda maior optou por ficar em casas de amigos e familiares.

O furacão também atingiu as Ilhas Marias, situadas a cerca de 100 quilómetros do continente, nas quais se encontram uma reserva natural e uma prisão federal.

Os meteorologistas alertam que o furacão Willa vai provocar ventos fortes, chuvas e possíveis inundações e deslizamentos de terras. Mais a sul do México, a tempestade tropical Vicente continua a causar chuvas fortes, existindo registo de pelo menos 11 vítimas mortais, confirmou Luis Filipe Puente.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)