O rei dos Belgas, Philippe, alertou esta quarta-feira para a necessidade de “reagir com urgência aos desafios causados pelo ‘Brexit'”, lembrando que Portugal e a Bélgica estão “confrontados com desafios semelhantes”.

Num discurso de agradecimento pela receção do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio da Bolsa, no Porto, onde decorreu um almoço com várias personalidades dos dois países, Philippe falou das “pontes” que Portugal e a Bélgica podem estabelecer, dando nota das suas preocupações face a acontecimentos recentes na União Europeia.

“Hoje somos confrontados com desafios semelhantes, por exemplo, o `Brexit´. Inevitavelmente, temos de saber reagir com urgência às barreiras que o `Brexit´ pode causar”, disse Philippe, lembrando a importância das exportações para o crescimento dos dois países.

O monarca, que começou por elogiar a beleza do Porto e do Palácio da Bolsa, salientou que Portugal e a Bélgica podem ter “muitas oportunidades” em conjunto, dando exemplos em áreas como a inovação e ‘startups’.

Philippe frisou a importância das relações entre os dois países, nomeadamente para a criação de emprego e o desenvolvimento de projetos além-fronteiras, tendo apontado África como “uma oportunidade” conjunta.

“Pertencemos à Europa, mas não podemos esquecer as oportunidades em África. Portugal e a Bélgica partilham a mesma visão sobre África e as suas potencialidades”, referiu, deixando as últimas palavras do discurso para um novo elogio à cidade do Porto e a Portugal.

“Tenho pena que a nossa viagem não pudesse durar três semanas”, disse perante o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e o Presidente da República.

Antes, o autarca do Porto disse estar “muito otimista em relação à Europa, a Portugal e à relação com a Bélgica” e lembrou que o país passou por “dificuldades”, mas, disse Rui Moreira, “felizmente agora está no bom caminho”.

“Isto graças à confiança e coragem dos jovens portugueses que estão a desafiar e desenvolver a nossa economia rumo a um futuro melhor. Mas não podemos fazer isto sozinhos. Temos de contar com a Europa e a Bélgica tem naturalmente um importante papel”, salientou.

O rei e a rainha dos Belgas, Philippe e Mathilde, cumprem esta quarta-feira no Porto o terceiro dia de uma visita oficial a Portugal.

Depois de passarem pelos Paços do Concelho e Serralves, os reis chegaram ao Palácio da Bolsa às 12:40h, onde foram recebidos por Marcelo Rebelo de Sousa.

Após um almoço oferecido pelo presidente da Câmara do Porto, Philippe e Mathilde visitam a Igreja de São Francisco, seguindo para a Universidade do Porto.