Os eleitores irlandeses escolhem esta sexta-feira entre seis candidatos aquele que vai ocupar durante os próximos sete anos o cargo de Presidente da República da Irlanda.

Cerca de 3,2 milhões de eleitores estão registados para votar no escrutínio, que vai realizar, em simultâneo, um referendo para retirar da constituição a referência ao crime de blasfémia.

As mesas de voto abrem às 07h00 e encerram às 22h00 (mesma hora em Portugal), mas o vencedor só deverá ser anunciado no sábado, dia em que começa a contagem dos boletins.

O sistema usado nas eleições presidenciais irlandesas é o de voto único transferível, ou seja, os eleitores podem votar em vários candidatos de acordo com uma ordem de preferência. Este método evita uma segunda volta ao transferir para os candidatos mais votados os votos de segunda preferência dos candidatos eliminados por insuficiência de votos.

O vencedor será aquele que conseguir 50% dos votos na primeira contagem ou, beneficiando dos votos de segunda preferência, nas contagens seguintes. Será, depois, empossado no domingo 11 de novembro no Castelo de Dublin, edifício histórico que já foi a sede do governo e que mantém os serviços de vários ministérios.

Na corrida estão o atual Presidente, Michael D. Higgins, a eurodeputada do Sinn Féin Liadh Ni Riada, a senadora independente Joan Freeman e os empresários Seán Gallagher, Gavin Duffy e Peter Casey.