O ministro dos Negócios Estrangeiros saudita afirmou que o protesto global pelo assassínio do jornalista Jamal Khashoggi tornou-se “histérico”, prometendo que a Arábia Saudita está determinada a levar os criminosos à justiça.

“Esta questão tornou-se bastante histérica”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel al-Jubeir.

O ministro saudita lembrou que há pessoas que já atribuem a culpa à Arábia Saudita antes mesmo de a investigação ser concluída.

Al-Jubeir fez estas declarações este sábado ao responder a perguntas de jornalistas ocidentais num fórum sobre segurança no Bahrein.

O ministro saudita disse que a Arábia Saudita já deixou “muito claro que os criminosos serão responsabilizados”.

Jamal Khashoggi, jornalista e opositor saudita exilado nos Estados Unidos da América que escrevia para o Washington Post, foi assassinado em 02 de outubro, durante uma deslocação ao consulado para tratar de documentação relativa ao seu casamento com uma cidadã turca.

Depois de terem negado, inicialmente, a morte do jornalista, as autoridades sauditas, sob pressão internacional, avançaram várias versões antes de declararem na quinta-feira passada que, com base em informações fornecidas pela Turquia, os suspeitos do assassínio de Khashoggi tinham feito um ato “premeditado”, mas sem conhecimento do poder saudita.