Justiça

Líder do Turismo do Porto terá patrocinado Guimarães em troca de apoio numa futura candidatura a presidente da Liga

158

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal queria ser presidente da Liga de Futebol e, para isso, terá patrocinado ilicitamente o Guimarães para procurar o apoio do clube vimaranense.

Miguel Pereira/Global Imagens

Melchior Moreira, o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), terá patrocinado o Vitória de Guimarães com o objetivo de, no futuro, poder contar com o apoio do clube numa eventual corrida à presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. A notícia avançada pelo JN diz que nesta operação estiveram envolvidos 100 mil euros e que as suspeitas de participação económica em negócio e falsificação de documentos estão associadas a este suposto patrocínio, celebrado aquando da participação do clube vimarenense na final da Taça de Portugal, em 2017, num jogo contra o Benfica.

Em prisão preventiva há pouco mais de uma semana, Melchior é suspeito de viciação de contratos na instalação de Lojas Interativas de Turismo. Segundo dados recolhidos pelo jornal junto do Ministério Público e da PJ, a aproximação a Júlio Mendes, presidente do Vitória foi feita de forma a garantir apoio numa eventual candidatura. A ideia seria cair nas boas graças do clube através de um contrato em que, só naquele jogo, o patrocínio principal nas camisolas ficasse reservado para o TPNP, em troca de 100 mil euros — até esta proposta, o Guimarães apenas tinha uma outra de 50 mil euros.

De acordo com o JN, o TPNP não podia celebrar esse contrato pelo valor em questão, já que no ano passado tinha feito um outro, igual a este, mas a metade do preço — também não havia esse montante nos cofres deste organismo. A solução encontrada para contornar esta condicionante surgiu soba a forma de vários outros contratos paralelos, celebrados ao mesmo tempo que o das camisolas (fechado por 67 mil euros), cujos valores acumulados batiam nos tais 100 000€. A investigação acredita que estes contratos não tinham objetivo real e serviam apenas para diluir e despistar o valor do patrocínio — o que justifica outra das acusações que recai em Melchior, a de falsificação de documentos .

A juntar a estas acusações há também a de recebimento indevido de vantagem, já que Melchior terá viajado com o Vitória de Guimarães a Marselha, em França, para acompanhar um jogo da Liga Europa. A equipa de futebol terá tratado de todas as despesas da viagem, que aconteceu depois do tal patrocínio de 100 mil euros.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt
Crónica

Elogio da Água

Carlos Lemos

Esta água é a mesma que vem das chuvas: a água que cria, que revitaliza, que regenera. Imagem perfeita do devir e do retorno, a água retoma o seu ciclo, na viagem que empreende entre o Céu e a Terra.

Crónica

A Parábola, a Pintura e o Pródigo

Filipe Samuel Nunes

O Filho Pródigo de Rembrandt alerta que a diferença masculino/feminino é essencial no quotidiano. E que os desdobramentos desta complementaridade nos comportamentos são absolutamente desejáveis.

PSD

Um eleitor de direita em 2019 /premium

João Marques de Almeida

Rui Rio comete um erro enorme: pretende impor uma pureza ideológica que o PSD nunca teve. Não há qualquer problema no PSD ser também social democrata. O problema é o PSD ser apenas social democrata.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)