“Só dentro de seis meses”, avança Elon Musk, o CEO da Tesla, como data provável para o início da produção em série do Model 3 mais barato. Apesar de a marca conseguir trabalhar já com uns impressionantes 25,8% de margem de lucro bruta, na produção do seu modelo mais acessível, contra 21% no trimestre anterior, a realidade – segundo o fabricante – é que ainda não estarão reunidas as condições para comercializar o Model 3 com uma bateria de 50 kWh e um preço de apenas 35.000 dólares. Tudo porque só neste trimestre, e num corte de mais 30%, foi possível fabricar o Model 3 com custos inferiores aos do Model S, substancialmente maior e mais sofisticado.

Como se aproximam investimentos importantes – novos modelos e fábrica na China –, nem Musk nem os accionistas vêem com bons olhos o recurso aos bancos em busca de financiamento, forçando a empresa americana a reunir capitais próprios para continuar a crescer. Daí a pressão para aumentar as vendas, a facturação e, mais do que tudo, a tesouraria, que melhorou em quase mil milhões só neste trimestre.

A Tesla poderia ter começado a fabricar o Model  3 com a bateria Standard, com 50 kWh no 3º trimestre, mas isso significaria aceitar margens de lucro mais pequenas, que comprometeriam o futuro da companhia. Os cortes dos custos de produção já estão abaixo do Model S, mas têm de continuar a cair para manter as margens acima dos 35% num veículo de apenas 35.000$, mesmo se equipado com uma bateria mais pequena e, logo, mais barata.

Para satisfazer simultaneamente a contabilidade e os clientes, a Tesla introduziu na gama uma versão intermédia, que nunca esteve prevista, denominada “Mid-Range”, para se posicionar entre a bateria Standard, com 50 kWh de capacidade e a Long Range, de 75 kWh.

Com 62 kWh, o Model 3 Mid Range vai ter de agradar a gregos e a troianos, pelo menos até a marca conseguir ganhar o dinheiro que pretende, por unidade, com a versão Standard.  “O Mid Range, à venda por 46.000$, é o modelo mais acessível que podemos propor por agora, mas estaremos em condições de propor um Model 3 por apenas 35.000$ no início de 2019″, justifica Musk.

O caminho a seguir é agora continuar a inundar o mercado americano e canadiano com as versões de 62 e 75 kWh, além da Performance igualmente com a bateria Long Range, para depois a marca se virar para o mercado europeu, onde há igualmente muitos clientes à espera e com encomendas sinalizadas, antes de avançar para o mais barato do Model 3, algures entre o 1º e o 2º trimestres do próximo ano. E ainda ficam a faltar os clientes da Ásia-Pacífico, que terão de ser abastecidos a partir dos EUA, uma vez que a fábrica chinesa da Tesla não estará no activo antes de 2020.

O Model 3 Mid Range é capaz de percorrer 260 milhas (418 km) segundo o método americano EPA, posicionando-se entre a versão Standard (220 milhas/354 km) e Long Range (310 milhas/498 km). De salientar que estes valores subirão consideravelmente uma vez adaptados ao WLTP europeu. Com apenas tracção traseira e o pack de 62 kWh, este Model 3 Mid Range é capaz de atingir 201 km/h e os 96 km/h em somente 5,6 segundos, assumindo uma posição intermédia na gama, como a denominação indica. Veja na galeria a diferença entre as distintas versões do Model 3.