O Tribunal do Comércio de Sintra declarou António Ricardo Espírito Santo Bustorff insolvente, dado que este apresenta uma dívida superior a 14 milhões de euros reclamada por sete credores, entre eles o Fisco, o Novo Banco, a SLF Holding e o Haitong-Bank (ex-BESI), segundo notícia avançada pelo Correio da Manhã.

A insolvência de Bustorff, decretada em Julho, foi requerida pela SLF Holding, sociedade sediada no Luxemburgo, sendo o seu maior credor. A empresa luxemburguesa reclama a António Bustorff, primo de Ricardo Salgado, o pagamento de mais de 8,9 milhões de euros, que dizem respeito a um crédito relativo a um contrato de cessão da quota detida pelo devedor na Araucária – Sociedade de Fomento Agro-Florestal.

Contudo, Bustorff já pediu a exoneração do passivo restante no seu processo, pretendendo com isso obter perdão da sua dívida. Se o juiz lhe conceder esta faculdade e não conseguir pagar a totalidade da dívida num período de 5 anos, poderá mesmo ser isento de pagar o montante em falta, acrescenta o CM.

O seu segundo maior credor é o Novo Banco, antigo Banco Espírito Santo, que foi liderado pelo seu primo Ricardo Salgado. A dívida de António Bustorff ao Novo Banco atinge os 4,58 milhões de euros, que alegadamente têm origem em garantias e financiamentos bancários.

A dívida de António Bustorff ao fisco ascenderá a 92 mil euros. A ex-ministra da Cultura Maria João Bustorff também surge como credora do irmão, mas o seu crédito não terá sido reconhecido.