Os sons de Antonio Vivaldi, Amadeus Mozart e Gustav Holst encheram a sala do auditório do Centro Santander Totta, em Lisboa, onde um grupo de músicos dedicados aos instrumentos de cordas e dois solistas deram o melhor de si. Os jovens pertencem à Camerata de Loures, um dos projetos que integra a Orquestra Geração, uma iniciativa social criada em 2007 para combater o insucesso e o abandono escolar através do ensino da música.

No final da atuação, as palmas ouviram-se com entusiasmo numa plateia em que os representantes de várias Instituições de Solidariedade Social (IPSS) e outras associações esperavam, com expetativa, os resultados do Donativo Participativo Santander 2018. Sob o lema Quem Faz Bem, nasceu a primeira edição desta iniciativa. “Bem-vindos a um ato que premeia o trabalho”, afirmou o presidente executivo do Santander Totta, António Vieira Monteiro, na cerimónia que decorreu este mês, outubro.

Os colaboradores do Santander decidem

Foram os próprios colaboradores a candidatar projetos sociais ou ambientais, apadrinhando-os para entrarem na corrida aos apoios financeiros do Banco. O objetivo é incentivar ações desenvolvidas em Portugal nas áreas da educação, empreendedorismo e criação de emprego, bem-estar social e meio ambiente. A concurso foram apresentadas 145 candidaturas de todo o país e estiveram envolvidos mais de 160 padrinhos e madrinhas solidários.

E os 4 vencedores são…

Mostrar Esconder

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

  • Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro
    Área geográfica:
    Lisboa, Coimbra e Porto
    Âmbito de atuação: Bem-estar social – Saúde
    A Acreditar existe desde 1994 para enfrentar as dinâmicas que o cancro infantil impõe, proporcionando às crianças e famílias apoio no plano emocional, logístico e social.
  • BIPP – Semear
    Área geográfica: Lisboa, Oeiras, Cascais
    Âmbito de atuação: Bem-estar social – Inclusão
    O Semear é um programa integrado de formação e capacitação socioprofissional de jovens adultos com necessidades especiais, no setor agrícola e atividades relacionadas.
  • CASA – Centro de Apoio ao Sem-Abrigo – Delegação Madeira
    Área geográfica: Funchal
    Âmbito de atuação: Bem-estar social – Inclusão
    O CASA Madeira, através do projeto Casa Amiga, promove a distribuição de bens alimentares e produtos de higiene a mais de 400 famílias, totalizando mais de 5.100 cabazes por ano.
  • Associação Portuguesa de Familiares e Amigos dos Doentes de Alzheimer – Projeto Café Memória
    Área geográfica: Portugal
    Âmbito de atuação: Bem-estar social – Saúde
    Existe há 30 anos, é uma associação de âmbito nacional que visa promover a melhoria da qualidade de vida das pessoas com demência e apoiar os seus cuidadores neste desafio.

Todos se empenharam para ter um lugar no pódio, sublinhou a administradora do Santander Totta, Inês Oom Sousa, elogiando o papel desempenhado pelos 1200 colaboradores do Banco que escolheram online – de um leque de 15 finalistas – as quatro instituições vencedoras.

O momento do anúncio das mais votadas chegou com uma surpresa. Além dos quatro prémios principais – um donativo de 7500 euros para cada instituição -, o Santander decidiu atribuir também seis menções honrosas no valor de 3000 euros cada.

A Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro foi a mais votada pelos colaboradores. “Ainda estou emocionada. Demonstra que o nosso trabalho é reconhecido”, sublinhou a diretora-geral, Margarida Cruz. A responsável espera que esta confiança seja um espelho do reconhecimento da sociedade, porque a Acreditar desenvolve um trabalho “com muita atenção e carinho pelas famílias e crianças”.

Um apoio para fazer crescer missões sociais

O donativo constituiu uma lufada de ar fresco para a BIPP – Semear, a segunda mais votada, que sonha com a inclusão de todos na sociedade e com este programa tenta integrar jovens adultos com necessidades especiais em profissões do setor agrícola. “A verba é importante para conseguirmos prosseguir a nossa missão que é a inclusão de pessoas com deficiência através da formação, capacitação e integração no mercado de trabalho”, afirmou Conceição Sousa Coutinho, em representação desta IPSS.

Também o projeto Café Memória, da Associação Portuguesa de Familiares e Amigos de Doentes de Alzheimer, pertence ao grupo dos quatro vencedores. “Com este prémio, vamos conseguir ajudar mais pessoas com demência, mais cuidadores que precisam do nosso apoio, ampliando a nossa abrangência geográfica”, explicou Catarina Alvarez, psicóloga e coordenadora de projetos na Associação Alzheimer Portugal. A responsável lembrou que, muitas vezes, as pessoas que trabalham em causas sociais fazem o “papel de ativistas” para que as problemáticas com que se confrontam sejam consideradas uma prioridade na procura de soluções em Portugal.

Um passo gigante para quem é ajudado

Outra associação distinguida foi a CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo – Delegação da Madeira que espera com este donativo crescer e ajudar mais pessoas através da distribuição de bens alimentares e produtos de higiene, no Funchal.

As menções honrosas foram para…

Mostrar Esconder
  • Pão e Paz – Associação de Solidariedade Social: ajuda aos sem-abrigo e pessoas carenciadas no concelho de Évora.
  • Sociedade de S. Vicente de Paulo: procura respostas para situações de sofrimento e pobreza.  
  • Vila com Vida – Café com Vida: integra jovens com perturbações ligeiras de desenvolvimento, através da sua profissionalização em espaços como cafés abertos ao público.
  • KAIRÓS – Cooperativa de incubação de iniciativas de Economia Solidária: aposta na prevenção e reabilitação de pessoas em risco de exclusão social.
  • APDP – Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal: proporciona formação, apoio e cuidados de saúde às pessoas com diabetes.
  • SOS – Arganil: dedica-se à remoção de escombros, limpeza de terrenos, reconstrução das casas, reflorestação e realojamento em consequência dos incêndios de outubro de 2017.

Todos os finalistas (um total de 15) venceram um curso de empreendedorismo social no IES (Instituto de Empreendedorismo Social) para duas pessoas.

Sílvia Pereira, coordenadora regional do CASA Madeira, realça: “Este prémio é muito importante para nós, representa o reconhecimento do trabalho que foi desenvolvido ao longo destes 10 anos na Madeira e vem alavancar as nossas atividades, melhorando o desempenho no dia a dia”.

João Fernandes, vice-presidente do CASA Portugal, refere que esta ajuda é fundamental para “a inserção social de quem vive na rua, o que é um passo gigante para estas pessoas”, que precisam de um amparo para uma vida melhor.

Um Banco solidário

Em 2017, o Santander investiu 7,5 milhões de euros em projetos de Responsabilidade Social em Portugal, tendo sido apoiadas diretamente mais de 21.300 pessoas e 273 instituições.

Entre 2013 e 2017, o valor total aplicado em Sustentabilidade somou 32,5 milhões de euros, um sinal do seu elevado compromisso com a Sociedade.

Este investimento tem aumentado ao longo dos anos, registando-se, em 2017, um crescimento de 36% face a 2013, quando foram dedicados 5,5 milhões de euros.