A linha aérea Air Botswana vai começar a efetuar voos diretos para Moçambique, no âmbito de um acordo assinado esta quarta-feira entre os dois países, anunciaram esta quarta-feira os chefes das diplomacias dos dois estados.

“Esperamos que nos próximos tempos vejamos uma aeronave da Air Botswana a aterrar em Moçambique”, disse Unity Dow, ministra dos Assuntos Internacionais e Cooperação do Botsuana.

Unity Dow falava momentos após um encontro entre o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o seu homólogo do Botsuana, Mokgweetsi Masisi, no âmbito de uma visita de trabalho que o chefe do Estado tswana realiza desde esta quarta-feira a Moçambique.

O acordo, que foi assinado por Unity Dow e o ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, José Pacheco, prevê que a ligação aérea direta entre os dois países arranque antes de 2020.

“Nós acreditamos que Moçambique é também uma entrada para o mundo e por isso era importante garantir a cooperação neste domínio”, afirmou Unity Dow, acrescentando que a Air Botswana tem estado a investir na aquisição de novas aeronaves para garantir a sua presença em novos territórios.

Também o chefe da diplomacia moçambicana entende que a assinatura deste acordo abre uma nova etapa nas relações entre os dois países, garantindo que o instrumento “vai ser uma realidade”.

“Os cidadãos dos dois países vão passar a voar entre os dois territórios sem ter de passar por aeroportos de outros países”, disse José Pacheco, acrescentando que existe vontade política entre os dois Governos para dinamizar a cooperação.

A Air Botswana já tinha um acordo SPA (special prorate agreement) com as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) assinado em julho, um instrumento que prolonga a rede de rotas da companhia do Botsuana através de escalas em Joanesburgo para sete destinos da LAM, incluindo um número de cidades comerciais e estâncias balneares.

Além deste acordo, os dois Governos assinaram também um documento que prevê a cooperação nas áreas de arte e cultura, um instrumento que vai garantir a colaboração entre museus dos dois estados, bem como a interação entre artistas.

Na sequência da visita de Mokgweetsi Masisi, grupos técnicos dos governos dos dois países têm estado a interagir para abrir mais linhas de cooperação, tendo a energia, agricultura e o transporte sido os principias setores nas conversações.

“As relações entre os dois estados são excelentes e a nossa intenção é melhorá-las”, concluiu José Pacheco.

Esta é a segunda visita do Presidente Mokgweetsi Masisi a Moçambique, desde que tomou posse como Chefe de Estado do Botsuana a 1 de abril de 2018.