531kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

Mudança de ministro faz parar redes sociais do Serviço Nacional de Saúde

Este artigo tem mais de 4 anos

As redes sociais do Serviço Nacional de Saúde chegam a mais de 165 mil pessoas e são um importante meio de comunicação do Governo em termos de saúde pública, mas estão em baixo desde a remodelação.

A última publicação da página de Facebook do SNS é de 15 de outubro, dia da tomada de posse da ministra Marta Temido
i

A última publicação da página de Facebook do SNS é de 15 de outubro, dia da tomada de posse da ministra Marta Temido

A última publicação da página de Facebook do SNS é de 15 de outubro, dia da tomada de posse da ministra Marta Temido

A página do Serviço Nacional de Saúde no Facebook tem mais de 148 mil seguidores e é uma das principais ferramentas de comunicação do Ministério da Saúde com o público, divulgando todos os dias dezenas de conteúdos vocacionados para a promoção de hábitos saudáveis e informações sobre o funcionamento do sistema de saúde. Mas, desde o dia 15 de outubro — dia da tomada de posse da nova ministra da Saúde, Marta Temido — a página encontra-se parada: a última publicação é das 22h desse dia. Também as contas do SNS no Twitter (mil seguidores) e no Instagram (16,4 mil seguidores) — outros importantes canais de comunicação pública, embora menos expressivos — se encontram paradas desde a mesma altura.

Ao Observador, o gabinete da ministra da Saúde explicou que a paragem da atividade das redes sociais do Serviço Nacional de Saúde se deve à “fase de transição de gabinetes” provocada pela remodelação governamental anunciada por António Costa no dia 14 de outubro. Essa transição “obrigou à reafectação de recursos e alterações de procedimentos, nomeadamente no que se refere à gestão da página de Facebook, que consideramos ser um importante veículo de comunicação“, garante o gabinete da ministra Marta Temido. A conta de Twitter do Ministério da Saúde continua a ser atualizada. Quanto à página de Facebook do SNS, a reposição “será muito em breve“, assegura o Governo.

Remodelação no Governo: Costa muda ministros da Economia, Cultura, Defesa, Saúde

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou há duas semanas uma remodelação governamental que passou pela substituição de quatro ministros: o da Defesa, que agora é João Gomes Cravinho; o da Economia, que passou a ser Pedro Siza Vieira; o da Cultura, que passou a ser Graça Fonseca; e o da Saúde, que passou a ser Marta Temido em substituição de Adalberto Campos Fernandes — apenas dois meses depois de António Costa ter assegurado, numa entrevista ao Expresso, que quem achasse que Campos Fernando deixaria de ser ministro da Saúde poderia “tirar o cavalinho da chuva, que ele não deixará de ser ministro“.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[Exemplo de uma publicação da página do SNS com informações importantes sobre a vacina contra o sarampo]

A página do Serviço Nacional de Saúde no Facebook foi criada em setembro de 2017 e publicava, até ao dia 15 de outubro, mais de uma dezena de conteúdos diários. Entre as publicações da página encontravam-se não só notícias e informações úteis sobre o SNS, mas também conselhos e dicas de hábitos de vida saudável e alertas à população sobre temas como a vacinação ou o número de emergência nacional. A página disponibiliza ainda a possibilidade de contactar o SNS através do Messenger. No Twitter e no Instagram eram replicados os conteúdos da página de Facebook.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.