De um lado, estarão mais de 2.500 vinhos (vindos de mais de uma dezena de países) em prova livre e um conjunto de iniciativas que inclui provas de vinho comentadas, conversas com sommeliers e uma grande masterclass [espécie de aula] com uma das mais reconhecidas críticas de vinho internacionais (além das habituais bancas de restauração, importantes para assegurar que não se instala a fome entre as provas e conversas). Do outro, estarão especialistas da indústria vinícola e simples amantes e curiosos. A aproximação entre partes acontece na próxima edição do Encontro com Vinhos e Encontro com Sabores, que decorre entre este sábado, 3 de novembro, e a próxima terça-feira, 6 de novembro, no Centro de Congressos de Lisboa, em Belém.

O programa da 19ª edição do evento é vasto o suficiente (assim como a seleção de vinhos para prova livre) para que cada visitante seja forçado a definir o seu próprio roteiro, já que muitas das atividades propostas ocorrerão em simultâneo, durante o evento. Os primeiros dois dias — sábado e domingo, 3 e 4 de novembro — são dedicados ao público em geral, enquanto os seguintes são dedicados aos profissionais do setor vinícola.

Entre os vinhos em prova livre, que deverão atrair bastantes curiosos e interessados na área dos vinhos, estarão mais de 300 marcas. Estarão disponíveis vinhos nacionais e internacionais, de grandes e pequenos produtores, passando igualmente por vinhos de autor.

Em comunicado à imprensa, a organização destaca alguns dos núcleos temáticos e vinícolas que merecerão provas comentadas e debates, para os especialistas do setor. Na lista de temas de prova e converesa estão os vinhos “emblemáticos” do Vintage Porto 2016, os mais “icónicos e raros” Clássicos e Novidades da Barbeito – Madeira e Memórias de Alves de Sousa, estrangeiros “de grande nomeada” apresentados nos núcleos Sublime Elegância de França, Domínio del Águila — o novo ícone de Espanha ou Ícones de Itália e vinhos novos e capazes de “dar a conhecer a diversidade e excelência do vinho português”, como os Grandes Vinhos do Dão, os Brancos Portugueses que Sabem Envelhecer, a casta terroir “de excelência” das regiões de Monção e Melgaço e outros vinhos oriundos de regiões como Carcavelos, Colares, Açores.

Nas muitas atividadades que decorrerão durante o 19º Encontro com Vinhos e Encontro com Sabores, destacam-se 16 conversas com escanções (profissionais responsáveis pela seleção e gestão de vinhos em restaurantes), 21 provas comentadas por “produtores, especialistas e elementos do painel da Revista de Vinhos”, dez sessões Restaurant Bootcamp — uma novidade introduzida este ano para “pensar o mundo do vinho e das bebidas, da gastronomia e dos alimentos” —  e a masterclass com a reputada especialista internacional Sarah “The Wine Detective” (em português, a detetive do vinho) Ahmed, que já colaborou com revistas de vinho conceituadas como a Decanter e a Fine Wine Magazine, que é uma autoridade internacional no que toca aos vinhos portugueses e que revelará em Lisboa o nome dos seus vinhos nacionais de eleição.

Este ano, haverá ainda a entrega de prémios da primeira edição do concurso “Melhor Carta e Serviço de Vinhos em Portugal”, que distingue 45 restaurantes e wine bars (bares vinícolas) de todo o país.

Os preços de acesso divergem bastante consoante o tipo de roteiro definido por cada visitante: o acesso ao evento com direito a copo de prova e possibilidade de ouvir as conversas com os escanções custa 10€, mas o preço aumenta se houver desejo de acesso também às provas de vinho ao vivo comentadas por especialistas (poderá custar de 25€ a 50€ e o acesso dependerá dos lugares ainda disponíveis). Nos dois primeiros dias, dirigidos ao público geral, o evento decorre entre as 14h e as 20h. Nos dias seguintes, poderá ser visitado por profissionais do setor das 11h às 18h. Os espaços de restaurantes presentes no “food court” do evento serão o Ofício e o Amaterasu Pateo do Susihi.