Assalto em Tancos

MAI diz que não teve conhecimento sobre recuperação de armas em Tancos

476

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, garantiu sexta-feira não ter tido "conhecimento nem qualquer informação relativa à recuperação das armas" furtadas em Tancos.

MÁRIO CRUZ/LUSA

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, garantiu esta sexta-feira não ter tido “conhecimento nem qualquer informação relativa à recuperação das armas” furtadas em Tancos.

“O ministro da Administração Interna não teve conhecimento nem qualquer informação relativa à recuperação das armas”, refere uma resposta escrita à agência Lusa do Ministério da Administração Interna, após o PSD ter hoje perguntado ao ministro se “teve, em algum momento, conhecimento dos contornos da operação que levaram ao encobrimento do desaparecimento das armas de Tancos”.

Numa pergunta ao MAI, entregue no parlamento, o líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, e o deputado Carlos Peixoto querem saber se Eduardo Cabrita teve conhecimento do caso de Tancos, face às notícias do envolvimento de três elementos da GNR no alegado encobrimento na recuperação do material militar furtado

O ministro nega esse conhecimento e recorda que “não exercia as funções de Ministro da Administração Interna à data da recuperação do material furtado”.

Eduardo Cabrita lembra ainda que, a 8 de outubro, uma semana depois de ser tornada pública a Operação Húbris, na qual foram detidas nove pessoas, oito militares e um civil, determinou a abertura, pela Inspeção-Geral da Administração Interna, de “processos de inquérito para apuramento de responsabilidades disciplinares relativamente a dois sargentos e dois guardas da GNR”.

Entre os arguidos do inquérito estão o ex-diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM), que está em prisão preventiva, o investigador e ex-porta voz da PJM, um civil, alegadamente o responsável pelo furto e três elementos do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Loulé.

Esta é a segunda pergunta deste tipo feita pelo PSD a um ministro, depois de, na quarta-feira, ter questionado a titular da Justiça, Francisca Van Dunem.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)