Daqui a seis semanas, segundo Elon Musk – e todos sabemos quanto os seus timings são ‘flexíveis’ –, “todos os clientes da Tesla vão poder conduzir os seus veículos à distância, como se fossem carros telecomandados, recorrendo apenas ao smartphone e à app da marca”. Isto vai resolver os calafrios que todos os condutores já sentiram, quando chegam ao carro e verificam que está tão “apertado” que nem conseguem entrar a bordo sem danificar o veículo do lado ou o seu.

De acordo com as informações prestadas pelo CEO da marca, trata-se de uma série de melhorias que vão ser introduzidas over-the-air no sistema Advanced Summon, parte integrante do Enhanced Autopilot. Sendo que este sistema é esperado há cerca de dois anos.

Já existem no mercado alguns sistemas destinados a sair e entrar nos lugares de estacionamento mais apertados, sendo que o mais recente dos Audi A8 vai um pouco mais longe e consegue conduzir o veículo à distância e utilizando a app no telemóvel, desviando-se dos pilares e estacionando-o de frente, de traseira ou em paralelo. A Tesla propõe-se ir um pouco mais longe, como lhe é habitual, com Musk a garantir que os veículos da marca “vão ser capazes de seguir o condutor como se fossem um cãozinho, bastando que ele mantenha pressionado o botão ‘summon’ da app”.

A nova solução faz parte de uma série de novos serviços que a Tesla integrou na versão 9.0 do Autopilot, como o On-Ramp e Off-Ramp, que tornam o sistema mais funcional e de maior ajuda para quem vai ao volante, continuando a ser uma tecnologia destinada a ajudar o condutor e não a substitui-lo.