Viagens

Fotogaleria. Há 20 lugares incríveis no mundo, mas são demasiado perigosos para serem visitados

126

O The Telegraph fez uma lista de 20 lugares maravilhosos do mundo que não devem ser visitados por serem perigosos. Entre elas, estão locais no Afeganistão, na Síria, no Egito, na Rússia e no Congo.

O The Telegraph fez uma lista de 20 lugares incríveis que despertam a atenção de qualquer pessoa pela sua beleza natural e pela sua riqueza histórica, mas que não se podem/devem visitar por serem considerados perigosos pela UNESCO.

Segundo esta organização, o Afeganistão é um dos países mais perigosos para visitar, apesar de ter grandes riquezas históricas (como é o caso do Minarete de Jam) e naturais (como os Lagos Band-e-Amir). O Foreign and Commonwealth Office (FCO) avisa, a este propósito, que os hotéis e as pousadas onde normalmente os estrangeiros ficam alojados são alvo de ameaças frequentes, incluindo raptos.

Quanto à Síria, não é novidade que o conflito armado destrui o território nos últimos anos, nomeadamente as suas heranças arqueológicas. Damasco, a capital, é uma das cidades mais antigas do Médio Oriente. A cidade tem 125 monumentos de diferentes períodos históricos e um deles é a Mesquita dos Omíadas, ou a Grande Mesquita de Damasco, que faz parte do Património Mundial da UNESCO e é considerada o quarto lugar mais sagrado para os muçulmanos.

A Ilha de Socotra, no Iémen, é por sua vez uma ilha biologicamente diversa. A UNESCO enaltece a sua importância pela fauna e flora ricas e distintas que se podem encontrar exclusivamente lá. Contudo, o FCO aconselha, desde março de 2011, a todas as pessoas que lá estiverem a sairem imediatamente, tanto do território principal como das ilhas, pela iminência de conflitos.

Entre muitos outros lugares não aconselháveis a turismo, encontra-se o Egito, a Rússia, o Congo, a Venezuela, o Líbano e o Iraque.

Veja na fotogaleria acima as fotografias destes sítios. 

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Questões afetivas, sexuais e outras /premium

Laurinda Alves

Ler o que escreve Halík dá que pensar e ajuda a pôr muita coisa em perspetiva. Amanhã estará em Lisboa e vai, também ele, encher auditórios e anfiteatros. Vem para colocar o dedo em muitas feridas.  

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)