Incêndios

Incêndio em supermercado de Viana do Castelo dominado

O incêndio, que deflagrou no supermercado E.Leclerc, está agora em fase de rescaldo. Há registo de um bombeiro ferido. O fogo alastrou-se a uma velocidade significativa devido a material inflamável.

Incêndio no supermercado E.Leclerc, no distrito de Viana do Castelo. Fotografia: Rádio Alto Minho

O incêndio que deflagrou esta terça-feira no armazém do supermercado E. Leclerc, em Darque, Viana do Castelo, foi dominado às 10h27 e entrou em fase de rescaldo, disse à Lusa o comandante dos bombeiros municipais de Viana do Castelo.

Segundo António Cruz, responsável pelas operações de combate, “as chamas ficaram confinadas ao armazém central, situado nas traseiras do edifício, sendo que a zona comercial foi afetada apenas pela água”. Sobre as causas do incêndio, António Cruz disse serem ainda desconhecidas e adiantou ter ocorrido “uma explosão no sistema de refrigeração já depois de terem sido tomadas todas as medidas de precaução para combate ao incêndio”.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, disse que, “às 08h56, um bombeiro foi assistido no local por se ter sentido indisposto e, às 10h21, um outro operacional foi transportado ao hospital após ter sofrido uma queda”.

Contactado pela Lusa, o segundo Comandante da PSP de Viana do Castelo, Raul Curva, adiantou que “a investigação vai ficar a cargo da Polícia Judiciária, já acionada”.

O incêndio obrigou, segundo a PSP que está no local a acompanhar os trabalhos dos bombeiros, ao encerramento do hipermercado Continente Bom Dia, situado ao lado, devido ao fumo, e ao corte de trânsito no acesso aquela zona comercial na margem esquerda do rio Lima.

A fonte do CDOS de Viana do Castelo adiantou que às 10h29 encontravam-se no terreno 65 operacionais com o auxílio de 26 veículos dos Bombeiros Voluntários e Municipais de Viana do Castelo, Ponte de Lima, Caminha e Arcos de Valdevez. No local encontram-se ainda três ambulâncias, uma delas do INEM.

O alerta para o incêndio foi dado às 07h25, em Darque, e deixou um bombeiro ferido, segundo adiantou à Lusa fonte da Proteção Civil. O operacional pertence aos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo. O incêndio alastrou-se a uma velocidade muito significativa devido a material inflamável.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Abusos na Igreja

Católicos anticlericais precisam-se

António Pimenta de Brito

Tristemente e depois de vários países com centenas, milhares de casos e figuras altas da Igreja acusadas e condenadas, os negacionistas ainda existem. Sejam eles noutros países, mas no nosso também.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)