Ministério da Defesa

Ministro da Defesa visita esta semana o Exército com “lições” de Tancos na agenda

O ministro da Defesa Nacional visita na quarta-feira a Marinha e na sexta-feira o Exército, visando inteirar-se das medidas de segurança e vigilância adotadas na sequência do furto de Tancos.

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O ministro da Defesa Nacional visita na quarta-feira a Marinha e na sexta-feira o Exército, incluindo os paióis militares, visando inteirar-se das medidas de segurança e vigilância adotadas na sequência do furto de Tancos.

Depois da deslocação ao Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA) no passado dia 29 de outubro, o ministro da Defesa inicia na quarta-feira um conjunto de visitas oficiais aos ramos, a começar pela Marinha, na quarta-feira, por ser o mais antigo. A visita à Força Aérea ainda não tem data definida.

Quanto ao Exército, ao contrário do habitual, a visita não será ao Estado-Maior, em Lisboa, mas sim ao Campo Militar de Santa Margarida, Constância, onde está sediada a Brigada Mecanizada e para onde foi transferido a maior parte do material armazenado nos paióis de Tancos, desativados depois do furto do material de guerra em junho de 2017.

Durante as visitas, João Gomes Cravinho pretende inteirar-se da atividade operacional dos ramos, mas também verificar no terreno as medidas de segurança e vigilância que foram adotadas na sequência do furto de material de guerra em Tancos, disse à Lusa fonte do Ministério da Defesa.

As deslocações aos paióis militares do Marco do Grilo (Marinha), na quarta-feira, e de Santa Margarida (Exército), realizam-se já depois de terminadas as visitas oficiais e serão fechados à comunicação social, segundo a mesma fonte.

Para o ministro da Defesa, é “fundamental ter a garantia de que as lições foram aprendidas” com o caso de Tancos, segundo declarou pela primeira vez nas cerimónias do Dia do Exército, em Guimarães, 13 dias depois de tomar posse do cargo, em meados de outubro.

Desde essa altura, o governante tem repetido que está a avaliar com as chefias militares as medidas que foram tomadas na sequência do furto de Tancos, nomeadamente o reforço da segurança física das instalações, os investimentos em infraestruturas, em sistemas de videovigilância e inventariado.

Entre o material de guerra furtado incluem-se granadas, explosivos e munições que vieram a aparecer, com algumas faltas, cerca de três meses e meio depois, na Chamusca, numa operação da Polícia Judiciária Militar (PJM), que foi alvo de um inquérito judicial e levou à constituição de nove arguidos.

Em 19 de setembro de 2017, o então ministro da Defesa, Azeredo Lopes, determinou um conjunto de medidas visando o reforço das condições de segurança das instalações dedicadas ao armazenamento de material militar sensível. Os despachos assinados por Azeredo Lopes determinavam ainda alterações ao nível dos recursos humanos, visando o “aperfeiçoamento dos processos de seleção, certificação, formação e treino dos militares dedicados a funções de segurança”, segundo foi anunciado na altura.

Ao nível das infraestruturas, o anterior ministro determinou prioridade à realização de obras nas várias instalações reabilitação das vedações e videovigilância e a melhoria das condições de habitabilidade dos militares empenhados naquelas missões.

O programa da visita à Marinha começa às 09h00 na quarta-feira e decorrerá na Base Naval de Lisboa, no Alfeite, com briefings internos sobre a atividade operacional, o plano de manutenção das esquadras e sobre o sistema de forças. No final, antes da deslocação aos paióis do Marco do Grilo, João Gomes Cravinho visita a fragata Francisco de Almeida e recebe honras militares.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

Pode alguém pedir que se aja com escrúpulos?

Rita Fontoura
544

A falta de escrúpulos está a destruir o nosso país. Fomos enganados e estamos a ser enganados. É algo que não salta à vista e por isso engana, o que não espanta já que quem nos governa teve bom mestre

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)