Banda Desenhada

Stan Lee. As 57 vezes em que o criador deu corpo à criação

297

Stan Lee surge em 57 momentos dos muitos filmes que a televisão e o cinema recriaram a partir de personagens imaginadas pelos escritor de super-heróis da banda desenhada.

KIYOSHI OTA/EPA

Surgiu pela primeira vez no ecrã em 1989, no filme “O Julgamento do Incrível Hulk”. E foi também na companhia do monstro verde a que deu vida que o público viu Stan Lee dar voz a uma personagem no cinema — foi em 2003, em “Hulk”. O escritor, argumentista e criador de histórias que ficaram no imaginário de milhões de pessoas em todo o mundo foi vendedor de cachorros quentes (“X-Men”, em 2000), salvou crianças dos destroços que caíam de um prédio (“Spider-Man”, em 2002) e escapou por um triz a um atropelamento graças à atenção de um jovem e atento Matt Murdock (“Daredevil”, estreado em 2003).

Ao todo, e a julgar pelas contas da revista Insider, foram 57 as vezes em que Stan Lee fez de Stan Lee ou de personagens com participações (sempre efémeras) nos filmes das personagens que ele próprio criou.

A estreia em televisão: Lee, o jurado no filme “O Julgamento do Incrível Hulk” (1989)

Stan Lee estreia-se num filme de Hulk, em 1989

A estreia no cinema: vendedor de cachorros-quentes num filme dos X-Men

Escritor estreou-se no cinema em 2000, num filme dos X-Men

A primeira fala: em Hulk, num filme lançado em 2003

Lee era um agente da polícia, ao lado de Lou “Hulk” Ferrigno, em 2003, quando teve a primeira fala em cinema

A “nega” ao fura-casamentos Stan Lee

Lee, o fura-casamentos em nome próprio que esbarra num segurança cético

Stan “Larry King” Lee: o twist

A imagem com que o escritor surge em “Iron Man 2” faz lembrar o jornalista Larry King

Aquela vez em que Lee temeu ser despedido

O fato do Capitão América não aparece em lado nenhum e Stan Lee é um segurança com medo de ser despedido por ter feito asneira

E aquela “participação” num filme de animação

Não é uma personagem de carne e osso, mas isso nem sequer era estranho a Lee. Em “Big Hero 6”, ele é o pai de Fred

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: prainho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)