BMW

A BMW só tem um eléctrico. Mas isso vai mudar

O construtor de Munique, que ainda só tem um veículo 100% eléctrico, o i3, prepara-se para rapidamente oferecer uma gama tão completa quanto extensa. Até na Mini. Harald Krüger revelou qual é o plano.

Autor
  • Observador

Harald Krüger, o CEO do Grupo BMW, anunciou a estratégia integral para os próximos anos, no que respeita aos veículos eléctricos do grupo. Acima de tudo, o homem que está ao “volante” do grupo alemão pretendeu confirmar que se bem que a BMW (e a Mini) tenham estratégias distintas de alguns concorrentes, a começar pelos outros fabricantes germânicos, não é por isso que deixa de apostar fortemente na mobilidade eléctrica.

A estratégia passa pela confirmação que, em 2021, o grupo terá no mercado cinco modelos eléctricos, uma vez que além dos BMW i3, iX3, i4 e iNext, estará igualmente disponível o Mini Electric. E se acha impressionante este crescimento da gama de veículos eléctricos de um veículo para cinco, em pouco mais de dois anos, então prepare-se, pois nos quatro anos seguintes, ou seja, até 2025, o número de modelos alimentados exclusivamente por baterias vai dar um salto de cinco para 12. E se juntarmos os híbridos plug-in do grupo, então o total de modelos em que a bateria desempenha um papel na locomoção do veículo atinge 25 unidades distintas.

Para já, nos próximos três anos, a BMW vai juntar ao já conhecido i3 o SUV iX3, planeado para 2020, a berlina i4 e o irreverente iNext, o crossover agendado para 2021. Enquanto isto, o Mini Electric deverá chegar ao mercado já em 2019. E todos, à excepção do i3, vão recorrer à 5ª geração da sua motorização eléctrica, o que passa por associar novos motores, baterias mais eficientes e sistemas de gestão de energia mais sofisticados e com maior potencial.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)