Harald Krüger, o CEO do Grupo BMW, anunciou a estratégia integral para os próximos anos, no que respeita aos veículos eléctricos do grupo. Acima de tudo, o homem que está ao “volante” do grupo alemão pretendeu confirmar que se bem que a BMW (e a Mini) tenham estratégias distintas de alguns concorrentes, a começar pelos outros fabricantes germânicos, não é por isso que deixa de apostar fortemente na mobilidade eléctrica.

4 fotos

A estratégia passa pela confirmação que, em 2021, o grupo terá no mercado cinco modelos eléctricos, uma vez que além dos BMW i3, iX3, i4 e iNext, estará igualmente disponível o Mini Electric. E se acha impressionante este crescimento da gama de veículos eléctricos de um veículo para cinco, em pouco mais de dois anos, então prepare-se, pois nos quatro anos seguintes, ou seja, até 2025, o número de modelos alimentados exclusivamente por baterias vai dar um salto de cinco para 12. E se juntarmos os híbridos plug-in do grupo, então o total de modelos em que a bateria desempenha um papel na locomoção do veículo atinge 25 unidades distintas.

Para já, nos próximos três anos, a BMW vai juntar ao já conhecido i3 o SUV iX3, planeado para 2020, a berlina i4 e o irreverente iNext, o crossover agendado para 2021. Enquanto isto, o Mini Electric deverá chegar ao mercado já em 2019. E todos, à excepção do i3, vão recorrer à 5ª geração da sua motorização eléctrica, o que passa por associar novos motores, baterias mais eficientes e sistemas de gestão de energia mais sofisticados e com maior potencial.