A taxa de inflação homóloga na Alemanha atingiu 2,5% em outubro, o nível mais alto em mais de dez anos, devido sobretudo ao encarecimento dos derivados do petróleo, foi esta terça-feira anunciado.

Segundo dados da agência federal de estatística alemã (Destatis), a última vez que a taxa de inflação atingiu um nível ainda mais alto foi em setembro de 2008 quando se situou em 2,8%.

Face a setembro, o acréscimo do Índice de Preços no Consumidor (IPC) na Alemanha em outubro foi de 0,2%.

O principal fator inflacionista, como em meses anteriores, foi o conjunto dos preços dos produtos energéticos, que subiram 8,9% em termos homólogos, contra 7,7% em setembro.

Em relação a outubro de 2017, os preços do gasóleo e dos combustíveis subiram 39,9% e 14,8%, respetivamente.

Excluindo os preços da energia, a inflação na Alemanha em outubro foi de 1,7%.

O IPC Harmonizado para a Alemanha, utilizado para o cálculo europeu, em outubro, foi de 2,4% face ao mesmo mês de 2017 e de 0,1% face a setembro.