As trotinetes elétricas partilhadas chegaram recentemente a Portugal pelas mãos da Lime e, agora, há mais empresas a quererem entrar no país com esta novidade da mobilidade urbana. Uma delas é a VOI Techonlogy, uma startup da Suécia com investidores como Justin Mateen (co-fundador do Tinder) e Nicolas Brusson (co-fundador e presidente executivo da BlaBlaCar). Esta empresa recebeu cerca de 48 milhões de euros de uma ronda de investimento de série A, da Balderton Capital, para “entrar em novos mercados, como Portugal, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, França, Alemanha, Itália e Noruega”, informou em comunicado.

As trotinetes elétricas da Lime chegam a Lisboa. Serão partilhadas entre 200 a 400 scooters

Atualmente, a VOI Technology está a recrutar, como é possível ver no Linkedin, um responsável nacional que, entre outras funções, vai escolher os colaboradores para os departamentos de Marketing e operações da empresa em Portugal. Esta expansão, que a empresa afirma que vai ser “rápida, mas sustentada”, promete concorrência para outras plataformas deste tipo de mobilidade que querem também vir para Portugal, como a iomo.

Acreditamos que a utilização das ruas e infra-estruturas das cidades para criar um negócio não pode ser feita sem a total cooperação – e apoio – das cidades em questão”, afirma Fredrik Hjelm, presidente executivo da VOI.

A empresa, que foi a primeira startup europeia a investir nesta nova forma de mobilidade urbana, diz que quer “trabalhar lado a lado com o poder político e decisores para melhorar a rede de transporte local em todas as cidades”.

Trotinetes elétricas e portuguesas da iomo vão competir com as da Lime em Lisboa

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

À semelhança da Lime, que desde outubro está na cidade de Lisboa, as trotinetes da VOI têm um preço base de desbloqueio de um euro e um custo 15 cêntimos por minuto. Atualmente, a empresa já tem mais de 120 mil utilizadores. “As nossas trotinetes elétricas oferecem uma alternativa mais rápida a caminhar, mais simples em comparação com uma bicicleta e mais sustentável do que autocarros, táxis e carros privados movidos a combustíveis fósseis”, afirma o presidente executivo.

O fenómeno das trotinetes elétricas tem chegado a Portugal, para já, através de Lisboa. Se a VOI seguir a tendência, vai ser também a partir da capital do país que vai disponibilizar estes transportes.

O mercado da trotinetes elétricas partilhadas tem crescido exponencialmente desde 2012, quando surgiram em São Francisco, nos Estados Unidos. Mesmo com polémicas sobre a forma como os utilizadores as usam — por vezes sem capacete e deixando-as muitas vezes no meio dos passeios — tem crescido exponencialmente.

Largadas em passeios e a impedir a passagem. As trotinetes elétricas já criam problemas lá fora e começam a atrapalhar também em Lisboa