Instituto Nacional Estatística

Preços na produção industrial sobem 4,8% em outubro pelo 3.º mês consecutivo

Os preços na produção industrial mantiveram o crescimento homólogo de 4,8% em outubro, pelo terceiro mês consecutivo. Os agrupamentos de Energia e de Bens Intermédios representaram o maior contributo.

JULIAN STRATENSCHULTE/EPA

Os preços na produção industrial mantiveram o crescimento homólogo de 4,8% em outubro, pelo terceiro mês consecutivo, impulsionados pelos agrupamentos de Energia e de Bens Intermédios, indicou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os agrupamentos de Energia e de Bens Intermédios apresentaram o maior contributo para a variação do índice global, com 3,2 e 1,3 pontos percentuais, respetivamente, de acordo com o INE, que indica que no primeiro destes agrupamentos, a variação homóloga foi de 15,8% em outubro (15,7% no mês anterior), enquanto que no segundo agrupamento passou de 4,5% em setembro para 4% no mês de outubro.

“Excluindo o agrupamento de Energia, os preços na produção industrial tiveram um aumento de 2,1% (igual ao observado no mês anterior)”, acrescenta o INE.

A secção das indústrias transformadoras registou um aumento homólogo de 4,9%, contra uma variação homóloga de 4,6% no mês anterior.

Em termos mensais, o índice de preços na produção industrial registou uma subida de 0,4% em outubro, igual à registada em outubro de 2017 e superior em 0,1 pontos percentuais à observada no mês precedente.

Os agrupamentos de energia e de bens Intermédios, com taxas de variação de 1,4% e 0,3% (1,3% e 0,7% em outubro de 2017, pela mesma ordem), deram os contributos mais significativos para a variação mensal do índice total (0,3 pontos percentuais no caso do agrupamento de energia e 0,1 pontos percentuais no de bens Intermédios).

Por secções, o aumento do índice total foi determinado pelas indústrias transformadoras, com um contributo de 0,5 pontos percentuais, originado pela taxa de variação mensal de 0,6% (0,3% em igual período do ano anterior).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Investimento público

A tragédia de Pedro Marques

Inês Domingos
181

Com um quadro Centeno confessou inadvertidamente como foi um dos principais responsáveis pelo desastre de atuação de Pedro Marques, sendo que este também não foi capaz de aplicar os fundos de Bruxelas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)