Ministro recusa impacto do 2.º ciclo nos "chumbos"

As declarações do ministro da Educação surgem na sequência da posição da presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), que defendeu que deveria ser repensada a existência do 2.º ciclo.

Por Agência Lusa