O Ballybrack FC, clube irlandês de futebol amador, pediu desculpas por ter anunciado a morte de um dos seus jogadores, o espanhol Fernando Nuno La-Fuente, num acidente de mota, quando este se encontrava vivo. A notícia da morte do jogador mereceu a realização de um minuto de silêncio em encontros posteriores do campeonato da Liga Sénior de Leinster, antes de ser divulgado que, afinal, não passava de um “grave erro”.

De acordo com a CNN, a informação sobre a morte do atleta começou a ser publicada num jornal local, o que provocou o adiamento do jogo do Ballybrack FC, no passado fim de semana, e momentos de homenagem ao espanhol, nomeadamente o uso de braçadeiras negras e minutos de silêncio por outras equipas. Contudo, o jogador apareceu em público na sua terra natal, por ter ido apenas visitar a sua família.

Both teams observing a minute silence in memory of Ballybrack player Fernando Nuno La-Fuante who was killed in a traffic…

Posted by Liffey Wanderers FC on Saturday, November 24, 2018

Vários clubes chegaram a prestar condolências ao clube e às pessoas próximas do jogador nas redes sociais. Mas não tardou até que o clube irlandês divulgasse um comunicado nas redes sociais a pedir desculpas pelo sucedido, nomeadamente no Twitter:

O irlandês Ballybrack FC acabou por explicar que tudo se deveu a um “grave erro” de correspondência enviada por um membro encarregado pela gestão do clube, adiantando que “a pessoa em questão foi dispensada de todas as funções no clube” após o mal-entendido. Segundo o clube, o responsável pelo erro “tem vivido vários problemas pessoais, desconhecidos pelos outros membros do clube”, e agradeceu a compreensão do atleta, que foi contactado e aceitou o pedido de desculpas.

À rádio irlandesa RTÉ Radio 1, La-Fuente disse, na quarta-feira, que “sabia que algo se passava” e que o clube lhe tinha dito para ignorar quaisquer publicações da Liga Sénior de Leinster. O jogador contou que estava em casa a descansar quando recebeu uma chamada de um colega que trabalha com ele que lhe disse: “És uma celebridade!”. Foi assim que descobriu que “estava morto”. “Tive de ligar imediatamente à minha mãe porque ela não sabia de nada”, afirmou.

O diretor da Liga Sénior de Leinster, David Moran, anunciou que a liga “irá cooperar com todas as agências relevantes à investigação e vai também lidar com o problema através dos próprios procedimentos disciplinares internos”, pedindo igualmente desculpa pelo sucedido.

“A liga agiu de boa fé em todos os momentos, e quando notificada por um representante do Ballybrack FC, oferecemos imediatamente as nossas sinceras condolências e partilhámos a notícia com os restantes clubes para realizarem as homenagens devidas”, explicou o diretor.

O presidente da Liga Sénior de Leinster desconfia de que o clube pretendia que o jogo fosse adiado, pelo que irá reunir-se com os dirigentes do clube na próxima quinta-feira para discutir o incidente. David Moran diz que desconfiou assim que o anúncio da morte foi feito, porque o clube não prestou esclarecimentos.