O novo Mazda3, revelado no Salão de Los Angeles, promete motores Skyactiv-G, a gasolina e Skyactiv-D, a gasóleo, mas isto é numa primeira fase. Depois, surgirá a unidade motriz Skyactiv-X, a híbrida, com menores consumos e emissões. Mas não será o Mazda3 o modelo mais amigo do ambiente deste construtor japonês, uma vez que o fabricante nipónico já admitiu estar a preparar um modelo 100% eléctrico, alimentado por bateria.

Sabe-se agora que este veículo eléctrico, segundo o responsável pelo design da Mazda Europa, Jo Stenuit, será distinto dos restantes modelos da gama. O estilista garante ainda que “não se parecerá a um frigorífico”, no que parece ser uma óbvia crítica a alguns rivais, eventualmente por exibirem um ar muito futurista.

É sabido que Mazda e Toyota, em colaboração com a Denso, estão a desenvolver plataformas para servirem de base aos veículos eléctricos de ambos os fabricantes, mas este primeiro eléctrico da Mazda não está incluído nesse rol, uma vez que é um projecto anterior à parceria anunciada apenas em 2017. Isto de acordo com Jeff Guyton, o CEO da Mazda Europa, que sempre defendeu que os veículos alimentados por baterias exigiam investimentos enormes e difíceis de serem rentabilizados, a menos que se atinjam grandes volumes de produção, o que a sua marca espera atingir graças à parceria com o gigante Toyota.