O Presidente norte-americano defendeu-se esta sexta-feira das acusações de fraude e malversação num projeto na Rússia e denunciou uma “caça às bruxas”, em tweets publicados desde Buenos Aires, onde a cimeira do G20 começa na sexta-feira.

“Oh, já percebo! Sou um ótimo promotor, que vive tranquilamente a sua vida, e vejo o nosso país a andar na direção errada (para o dizer de maneira educada)”, ironizou o Presidente Trump no Twitter, desde Buenos Aires.

“Eu decidi ser candidato à presidência e continuo a levar a cabo os meus negócios — de maneira completamente legal e tranquila, referi-o durante a campanha”, acrescentou na rede social.

“Planeei vagamente construir um edifício algures na Rússia. Não desembolsei nenhum dinheiro, nenhuma garantia, nem fiz este projeto. Caça às bruxas!”, concluiu o Presidente bilionário.

O ex-advogado e homem de confiança do presidente norte-americano Michael Cohen reconheceu na passada quinta-feira ter mentido no Congresso sobre os seus contactos com os Russos relativos a este projeto.

Cohen justificou as suas mentiras sobre o negócio na Rússia dizendo que o fez para “ser consistente com a mensagem política” de Donald Trump.

Donald Trump já reagira, dizendo que Cohen é uma “pessoa fraca”, que está a mentir para conseguir uma redução de pena.

Este é mais um elemento comprometedor para Donald Trump, no âmbito da investigação levada a cabo pelo procurador Robert Mueller, sobre uma possível interferência russa nas eleições presidenciais de 2016.

É neste contexto judicial cada vez mais ameaçador que Donald Trump decidiu, na passada quinta-feira, anular a reunião prevista em Buenos Aires com o presidente russo Vladimir Putin, reviravolta que o Presidente norte-americano justificou pela indignação face aos incidentes russos no Mar Negro, contra a Ucrânia.