Presidente Trump

Trump espera reunir-se com líder da Coreia do Norte “em janeiro ou fevereiro”

Em setembro, havia planos para programar uma segunda cimeira com Kim Jong-un, mas o impasse nas negociações adiou a reunião, que daria continuidade ao histórico encontro de Singapura, em junho.

LUKAS COCH/EPA

O Presidente dos Estados Unidos afirmou, no sábado, que espera voltar a reunir-se com o líder da Coreia do Norte “em janeiro ou fevereiro” e garantiu estarem em discussão “três locais” para esta segunda cimeira.

“Creio que vamos ter um [encontro] muito em breve, em janeiro ou fevereiro”, disse Donald Trump aos jornalistas a bordo do avião Air Force One, na viagem de regresso de Buenos Aires, onde participou na cimeira do G20, para Washington.

“Falámos sobre três locais, mas ainda não decidimos nada”, acrescentou o Presidente norte-americano, confirmando estar disposto a receber Kim Jong-un nos Estados Unidos “em algum momento”.

Em setembro, Trump disse que queria programar uma segunda cimeira com Kim, mas o impasse nas negociações adiou a reunião, que daria continuidade ao histórico encontro de Singapura, em junho passado.

Em Singapura, os dois líderes concordaram em “trabalhar para a completa desnuclearização da península” coreana, mas até agora os progressos têm sido apenas simbólicos, devido à ausência de um roteiro para o desarmamento.

Os Estados Unidos exigiram à Coreia do Norte passos concretos e significativos na desnuclearização, enquanto o regime norte-coreano pede que primeiro seja assinado um tratado de paz que ajude a garantir a sua sobrevivência.

Em meados de novembro último, a Coreia do Norte efetuou o primeiro teste de armas em quase um ano. Observadores consideraram tratar-se de uma forma de pressão para reavivar o diálogo com Washington.

Durante a cimeira do G20, na sexta-feira e no sábado, em Buenos Aires, Trump reuniu-se separadamente com o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, tendo acordado com os dois líderes a continuação das sanções a Pyongyang, enquanto o regime não avançar no processo de desnuclearização.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)