O objectivo é iniciar a comercialização da Zeus em 2020, a moto eléctrica da Curtiss Motorcycles. Mas para enfrentar os investimentos inerentes à tecnologia associada às baterias e aos motores eléctricos, o construtor decidiu capitalizar-se recorrendo ao crowdfunding, tendo já reunido mais de 1,6 milhões de dólares, o suficiente para colocar a Zeus em andamento, que surgirá inicialmente com duas versões, a Bobber e a Cafe, ligeiramente distintas entre si.

O CEO (e fundador) do fabricante americano, Mathew Chambers, anunciou que estão “já a produzir quatro protótipos, para validação e dar início ao período de vendas, com a produção em série a estar agendada para 2020”. Entre as principais características da Zeus, o destaque vai obviamente para o estilo que a torna inconfundível, mas ele não seria possível sem a complexa suspensão da frente e o estranho braço oscilante traseiro, com a Curtiss a colocar o motor eléctrico numa posição mais elevada, a fim de deixar espaço para as baterias, sempre mais pesadas, junto ao solo.

6 fotos

Segundo a Curtiss, as Zeus Bobber e Cafe montam um motor com 190 cv (a Zeus Cruiser, com um design mais próximo das Harley-Davidson, estará limitada a 170 cv) e, apesar de o fabricante ainda não ter revelado a capacidade da bateria, tem como objectivo garantir uma autonomia de 450 km, valor substancial para um veículo de duas rodas. E, estranhamente, outra das características que a Curtiss tem debaixo de olho é um peso de apenas 215 kg, valor que fica abaixo do que é habitual encontrar em muitos modelos com esta potência, até entre as que recorrem a um motor a gasolina.